2 de abril de 2010

      ─ “Passos que são fogo de chão. Faziam plantas nascer no asfalto.”

Quis escrever nas noites mais frias e longas das quais cada um dos meus pensamentos eram naufrágios. Mas não fui permitido a escrever com pe...