30 de abril de 2010

    ─ Você está feliz, ela me perguntou... Eu lhe respondi:

"Estável sobre a felicidade e a tristeza... Não me impregno em numa nem outra e assim invento meus momentos, não necessitando de coisas que nos deixam em dúvidas."

    ─ Ela então, conclui: ─ Não me responda como poeta... Use o simples sim ou não e termine me presenteando com uma bela flor.
Ele respondia-lhe:

E eu lhe respondi como, pessoa... Pois se eu lhe disser que sim, ou não, estaria deixando de viver, é duvidoso quando há o outro lado. Mas certo quando é do nosso jeito, para nós, Cassie.

Quis escrever nas noites mais frias e longas das quais cada um dos meus pensamentos eram naufrágios. Mas não fui permitido a escrever com pe...