6 de maio de 2010

“Algo escrito, dizia: ─ Agora é hora de tentar algo novo... 10hrs e 50minutos. Manhã que parecia não passar, precisava dormir. A sensação era de quem não dormia a dez dias. Mas foi apenas uma noite acordado, como tantas que antes já estavam esquecidas. Aquilo já não era mais um lamento para seu dia, só a dor de cabeça que realmente incomodava, coisa mínima que lentamente, se via desaparecer... Sentia-se leve, o corpo cansado, os olhos pesados. Gentil por escutar seu amigo que por alguns minutos da madrugada, deixava as lágrimas escorrerem dizendo sobre as coisas que sentia falta. Não era seu ombro amigo, mas era total espectador das estrelas e palavras dum homem... Logo se notava o alívio, o sorriso que frente as lágrimas era destemido. Se eram besteiras, as 10hrs 59minutos! Tudo seria esquecido, inteligentemente se multiplica os pensamentos, para sumariar o novo que estaria por vir.”

"Na vigília dessa noite, enquanto todos dormiam. O mundo a se mover sem perceberem da mesma forma ao estarem todos despertos. Movia-se ...