21 de maio de 2010

Antes mencionaram que seria para sempre
Um gesto de fidelidade, são pelo que se diz.

Digo que se quiser, posso fazer
Não será sempre, mas uma vez quero te fazer sorrir
Um gesto da minha loucura.

A felicidade da loucura permite atrasar
a pressa... Deixando a promessa
E a palavra da eternidade, viver um futuro
sem mesmo sentir se será o certo.

È ali, talvez em minha nostalgia
Que eu me lembre de você,
Ou quem sabe embriagado de
lembranças infinitas não prometidas.

"Atenua-se no vasto céu negro antigas estrelas e esplendorosa e formosa lua...

Fazendo mundos surgirem junto a sensação do vento noturno Solstício outono também declama o amor as folhas Onde cada uma delas também...