17 de maio de 2010

─ “Gravado nos ventos o epitáfio
Se esconde entre as sombras
Desfiladeiros de pedras antigas
Arcos que se agarram as árvores
Um espectro de olhares a
Visar a poesia caótica do, luar.”

"Na vigília dessa noite, enquanto todos dormiam. O mundo a se mover sem perceberem da mesma forma ao estarem todos despertos. Movia-se ...