6 de setembro de 2010


As "Ervas, sempre inspiravam os poetas ...
As cores, eram tuas "Ervas ...
As loucuras, tuas sobriedades ...
As andanças, teus achares ...

Mas além de tudo, não eram "Ervas;
Era uma "Erva, proibida por "Eva ...
Só um pensar, nada de egoísmo ...
Dividia tuas inspirações ...

Fazia nascer a cada amanhecer,uma vida, completa só
Por sentir os ventos, que arrastavam
O cheiro das "Ervas, e trazia
Sempre uma nova fragrância,

Uma noite silenciosa, cheia de paz ... Ao invés,
De transtornos sem cor e tom ...
Só o cheiro gracioso
Dos Deuses, que via só por imaginar."
"Erva//Luar."

Quis escrever nas noites mais frias e longas das quais cada um dos meus pensamentos eram naufrágios. Mas não fui permitido a escrever com pe...