31 de janeiro de 2011

A elgância das jogadas ─

As torres colombinas
Sobre arrecifes escarlatos
Caieiras d'águas doce
Hortaliças oonde cavalos descansam

As antlogias de paradigmas
E que perigos árticos?
Os picos altos de peões
A noite de silêncio cai

A chuva libertina, feita
Para Reis e Rainhas
E desaguam as lamúrias bispais
A estrada férrea em servicias

A impensada jogada, dinastia
Ao ato indesejado...
Que custa a flor mais rara
A terra de apregagens.

"E quando o corpo chora pela força de espírito, é a alma que chora em prol da graça que recebe. E não do corpo que chora pelo sofrimento do homem que desejou a tu."
(A poesia que amo a escrever , faz-me gostar de coisas que não gosto.)

Nós que confiamos em Deus, sabemos que não é  porque podemos uma ou outra coisa que a vida se realiza ou está realizada, mas é na superiorid...