2 de fevereiro de 2011

Que conquista está escrita?
Onde, quando, e pra quem?
Pensei, ter visto-a de longe...
Não fugiste de mim

Tem me encontrado
Eu que tenho fugido
De meu destino de conquistas
Os olhos se abrem

 Pelo que me vejo, 
torna-me o que sou
O torrencial pensar crédulo
Que degrine as ilusões

Tornam-se desapego dos dias
Que se findam infinito
Para que me conquista as conquistas
Fingir já não é tudo

Mas ser tudo, é o que tenho
E se me perguntam...
O que nasce para a vida?
pergunto: Porque Deus é Deus?

Porque me conquista
E dá-me bagagem para a vida toda
Acredite se quiser,
Pois creio naquilo que sou

"Na vigília dessa noite, enquanto todos dormiam. O mundo a se mover sem perceberem da mesma forma ao estarem todos despertos. Movia-se ...