5 de janeiro de 2011

Mesmo no céu sem estrelas
Há um brilho em oculto
Distinto do olhar desce a imaginação
Se faz de desenho o sorriso
gentil e genuíno branda as nuvens
Chove lá fora e estrelas são gotas d'água
Cristais que se quebrão
Ao encontro da terra
Uma magia natural desejar
E quando crescer ser estrela
"De uma tristeza que alegra-me
Como num dia nublado e chuvoso
Me parece ser um dia belo
Como quente e ensolarado"
Rege o oceano longe daqui
E aproximo-me dos impossíveis
Para todo instante possibilizar
As ideias, transformar os desejos
Sincero de como quando criança.

"Na vigília dessa noite, enquanto todos dormiam. O mundo a se mover sem perceberem da mesma forma ao estarem todos despertos. Movia-se ...