21 de janeiro de 2011

"Sou um rio de um rumo a seguir. Mas por entre as rochas, o sopro dos céus, ainda vem me levar. E ainda não perto de mim, poderei me encontrar nas grutas cristalinas. Durante a noite, que paira para o nascer do dia, ainda sou um rio, que manso sabe das ondas que poderão vir. E sem que elas sejam o rio, e só ondas, passo adiante pois o vento refresca-se sobre as árvores frondosas do campo."
___________________
___________________________
___________________

"Desde a fonte ao mar."
_______________________

As marcas do que vivi. Não são minhas, são do meu saber que até aqui, sabe que sofrimento não mereço. E tentar é o passo, mais importante da vida. Só assim, tornamo-nos uma fonte que tem rumo para os outros."

Sua voz... Quanta ternura num só ser, Mas por hoje! Almejo sonhar no teu sono E no limiar do teu descanso Repousar em teus seios!