5 de fevereiro de 2011

"Poemas sujos como se escrevem, limpa a sujeira vivida. Trazendo para si o hialino de um olhar puro e sincero para o que se vem novamente a florir, os campos da mente. E a alma respira o ar dos jasmins... Não são sujeiras, são rastros deixados para que não sigam.'

"Na vigília dessa noite, enquanto todos dormiam. O mundo a se mover sem perceberem da mesma forma ao estarem todos despertos. Movia-se ...