Levanta-te

"Isso tudo aqui é muito lindo ... Mas não sou assim,
sou o que falo quando não penso pra falar."

__________________________________
"Direitos Autorais."
Os direitos autorais são protegidos pela lei nº 9610/98, violá-los é crime estabelecido pelo artigo 184, do Código Penal Brasileiro. Não copie sem divulgar a autoria !

quinta-feira, 24 de março de 2011

 ─ “ Alhures (Outros lugares)


"Se perderes o que és, estarás livre da vida que tens para si. E com isso é necessário saber, que também estaria deixando todo o plano de vida, que o torna alvo dela. Pois a vida que vivemos, temos como alvo, a respiração.” Abandonar cada palavra dita, ser perseguido apenas pelas próprias sombras que se fazem de dentro para fora de nosso corpo. Conhece Michel Miguel Elias Temer? Em quem votou? Uma hora todos vocês são reis & rainhas, e outrora, tornam-se inconscientes! Buscando meios de interpretação das coisas, facilita saber o que buscamos por fim... Tem coisas que são naturais, porém, há outras que contradizem toda forma de expressão, então seria mais fácil falar sem pensar, para dizerem o que é? Hum! Confuso, não? Então interprete, assim fica mais fácil. (Busque lugares novos onde possa refletir, sobre as coisas que há em tua volta.) Discuta com amigos, assuntos diferentes do cotidiano, arranje cores para o escuro. E não tema o que fazer tema ficar parado esperando algo acontecer. Espere a canção adormecer, para que descreva o sentimento que há por dentro, expressando-se por fora todo alinhamento espiritual, descaracterizado o desalinhamento aparente do olhar. Estas chãs superficialidades criptas, que enternecem a sabedoria oculta... (Estes rodapés invisíveis tem a função de paradoxar muitos olhares, fazendo com que a mente entenda, aquilo que os olhos nem sempre vêem. Mas se vêem que possam acreditar em algo, e quando imaginado. Que ainda seja o motivo de busca racional pela razão.) Não faça orações, estando frustrado, pois a frustração impede o alcance das benignidades. Plante uma flor no vaso, onde há apenas terra, molhe-a como se ela necessitasse de atenção. Regue as plantas, do jardim, e não se preocupe com as coisas que foram feitas ontem: são coisas que comprimem o sentido do presente, dando espaço para que se crie um futuro. Não provoque as emoções, pois elas controladas pela força de desejo, vale mais do que sentir, por uma dor que não pertence a quem não a criou (Só se mata aquilo que criamos.). Estes não são ainda os mistérios de meu mundo particular.