25 de março de 2011

"Devir"

Palavras sabias de quem andava
Me disse mais do que milhares
Veriam-me, acredito, enfim
Não obrigado, mas sim cuidadoso

Tinha tudo em mãos
Além do nada vertido
Em invenções, generoso
Ao contrário de degenerado

Sempre a ouvir, pois
A certa hora pararia, há devir
E vida seria sentido, há devir
Os sonhos, ah! Os sonhos, hão de realizar!

"Na vigília dessa noite, enquanto todos dormiam. O mundo a se mover sem perceberem da mesma forma ao estarem todos despertos. Movia-se ...