30 de março de 2011

Te amo com toda a minha força, e ainda sinto a fraqueza de dias, que acumulo. Sem a tua presença, mas tu chega e assim. Tudo modifica, como se por fim fosse todos os dias um novo começo... E se tudo fosse o suficiente, concerteza eu não teria problemas, pois pouco tenho, e quero mais do que conquistas. Quero uma vida, entendida por perguntas feitas! Por questões não discutidas, mas momentos compreendidos. E se eu pudesse escolher, entre você e a vida, Eu ainda escolheria você, pois tu tens vida, e para que isso tenha significado, dou nome. A todas estas palavras, em Ledices. Que devaneiam meu eu em um ser, simples por raro ser E raro, para um simples ser.


Lêda eu te amo!

"Na vigília dessa noite, enquanto todos dormiam. O mundo a se mover sem perceberem da mesma forma ao estarem todos despertos. Movia-se ...