24 de novembro de 2011


.Perder-se ao entrar, descobrindo
Um fim de tarde ensolarado
Que gigante é o céu, além de nós
Um mundo portátil para os olhos

O que não tem segredo,
Chegue mais perto, mais perto...
Perca-se ao entrar,
Eis o melhor e o pior de tudo

Um mostruário vivo ao ver
O que não é difícil,
De se entender, repare
Uma porta-bandeira de si

Da alma particular estampada nos instantes
Num fim de tarde calmo,
Em que nada se esconde,
È quase um segredo, que se bebe
_________________________________
"Há dias que não temos o que fazer,
basta estar aqui, para reparar as coisas
Olhar para longe, e se aproximar
Como um infinito particular."
Tenha uma tarde adorável pessoa,
PoetaLuar

Quis escrever nas noites mais frias e longas das quais cada um dos meus pensamentos eram naufrágios. Mas não fui permitido a escrever com pe...