5 de dezembro de 2011

"O mundo inatingível."


Tenho nos olhos o fascínio,
O fascínio das risadas obscuras
Das bruxas que vislumbram as noites
Das fagulhas que juntam o meu ser

Em noites profundas estreladas
Onde as centelhas se misturam nas cores
Em que os rochedos são todos majestosos
De um brilho raro que se fazem utópicos

O fascínio pelas bruxas malvinas
Que domam os mundos e rompem oceanos
Mergulham sobre ares e alcançam os espaços
Diminuindo todas as múltiplas cerrações

Se escondem os cordeiros por entre arvoredos
O frio aquece e mutila corpos nus,
Que medo assombra os terrenos?
Desce a lua e rompem veredas

Que este meu corpo é total inatingível
E que por dentro é totalmente rios fluentes
Que falta o sonho das esmeraldas
Sou fascinado pelo brilho
Sou fascinado pelo brilho dos seus olhos.

Quis escrever nas noites mais frias e longas das quais cada um dos meus pensamentos eram naufrágios. Mas não fui permitido a escrever com pe...