13 de novembro de 2012

"Enterrei aqueles papéis,
que se findavam no pensamento
De lá-pra-cá, tudo mudou
Como se cada segundo trazesse as horas
Carregadas de surpresas
Que por momentos, atormentavam
Foi ai que naquela chuva
Desertou os sonhos,
Sobre orvalhos cristalinos
Que molhavam folhas lividas
No vazio do silêncio
Afagava-se a neblina
Que pelo olhar cobria a silhueta
Do horizonte, que perdido estava
Foi ali sentado a meiol fio da tarde
Que o tempo nublado se faz tão
Belo quanto a uma tarde ensolarada
Era só paz e solidão."

"Atenua-se no vasto céu negro antigas estrelas e esplendorosa e formosa lua...

Fazendo mundos surgirem junto a sensação do vento noturno Solstício outono também declama o amor as folhas Onde cada uma delas também...