25 de janeiro de 2013

" Caminhava pela manhã ensolarada
Vendo que nada havia de excepcional
Em olhar as pessoas, ver os carros
Contemplei o céu azul em nuvens brancas

Vendo que o eterno milagre da vida
È crer que não nascemos para os outros e para as coisas, e sim
Para nós, até que possamos alcançar
O céu de forma que tenhamos tudo cumprido."

Sua voz... Quanta ternura num só ser, Mas por hoje! Almejo sonhar no teu sono E no limiar do teu descanso Repousar em teus seios!