9 de fevereiro de 2013

     " De tantos lugares, nada foi
  Sobretudo eu sonhei, sem entender
           Em ninguém encontrei,
      Nas coisas comecei a enxergar

                                     Algumas coisas, não são precisas entendimento
                                            Pois há e sempre haverá coisas mais
      

                                         Não sobre a boca de quem julga,
                                   Mas a quem busca!

                                                 Não para quem se nega, mas se encontra
                                                          Para os que amam, sem medo!

                                         O mundo não é justo,
                                               Por nada valhe a pena,


                         Mas para quem busca tocar o céu,
                                  Alcança não só o sonho, mas a eternidade!

                                              

"Atenua-se no vasto céu negro antigas estrelas e esplendorosa e formosa lua...

Fazendo mundos surgirem junto a sensação do vento noturno Solstício outono também declama o amor as folhas Onde cada uma delas também...