14 de fevereiro de 2013

O que é aflição, senão uma alma abatida? 
O que ser a dor, senão um espírito não sentido? 
Quê significa existência sem razões? 
O que há além de nosso corpo para o mundo? 
 
O que significa culpa, senão ter feito sem pensar? 
O que é amor para os que não buscam amar? 
Quê temes para tanto se esconder? 
Para que a lei dos homens, se està apenas confunde e erra? 
 
Buscando por estradas, mas sem saber que há um só caminho! 
Aprendendo com pequenas crianças que erram sem saber 
Que desejam estar sempre longe do mundo 
Apenas na inocência de existir, imaginando, crescendo 
 
Por todos os sonhos do mundo, nada se realiza 
 Pelas vontades de viver além das culpas, 
Estar e haver amor para compreender 
Uma fogueira que nunca se apaga 
 
Que aquece nas noites mais frias e turbulentas 
Um olhar feito do brilho de estrelas 
O tempo vai agir pelo anseio de permanecer 
 Neste lugar, há mais do que simples dias.

"Atenua-se no vasto céu negro antigas estrelas e esplendorosa e formosa lua...

Fazendo mundos surgirem junto a sensação do vento noturno Solstício outono também declama o amor as folhas Onde cada uma delas também...