26 de abril de 2013

"   .Os ventos que passam por estas terras devastam as histórias, sociais e politicamente conhecidas pelos homens. Por isso penso como quem sabe que os homens também passarão por estas terras como um vento breve e passageiro para além da história. E aqueles que fizerem de si fragmentos por uma mudança, deixaram marcas para que o futuro lembre-se de que também passará mesmo que não existam momentos deste presente, deste segundo.   ."

Sua voz... Quanta ternura num só ser, Mas por hoje! Almejo sonhar no teu sono E no limiar do teu descanso Repousar em teus seios!