24 de abril de 2013

      "È sempre nesse meio modo, a que as coisas todas acontecem."
               Sem saber o porque de suas razões;
                       Somos assim...
        A linha tênue a que só o tempo pode mostrar.

              Pois somos conduzidos por um destino,
                  A que nunca escrevemos, mas há!
                        De ser os porvires, a nos mostrar
                            O quanto somos por existir, apenas.

"Atenua-se no vasto céu negro antigas estrelas e esplendorosa e formosa lua...

Fazendo mundos surgirem junto a sensação do vento noturno Solstício outono também declama o amor as folhas Onde cada uma delas também...