28 de fevereiro de 2014

Não, eu não penso nesta tristeza...
È diferente, vai além.. è um sentimento novo
Que vem, me toca como um vento,
e eu sei que logo se vai novamente...
Como as folhas do outonoAssim me descubro,
me reinvento, até a ti eu tenho aqui.
O que mais poderia ser diferente?
O coração bater do lado direito...
Ah, como isso seria uma ápice.
È o mesmo que te ver sorrir sem ter lhe esperado...
È que eu sei que o tempo passa, muito já aprendi.
Pouco posso ensinar
Mas o que fazer quando a boca se cala?
Falam os dedos..como se notas musicais sobre um piano antigo,
Que entoa cançõesde ninar, e trás mais uma noite.
Assim que finda o dia,
Estranha sensação de mais um dia estar vivo.
È porque se eu esperar tanto assim dos outros,
o que serei senão fizer?
O que terei se não for?
È este sentimento, que me molda,
feito moinho de vento para novos horizontes.

Nós que confiamos em Deus, sabemos que não é  porque podemos uma ou outra coisa que a vida se realiza ou está realizada, mas é na superiorid...