18 de junho de 2014

   "Eis que há um novo tempo. Uma nova hora, um momento ... Nada assim se passa tão alheio a quem sente o vento. Note que há brilho nas estrelas, e há mistérios além das superfícies visíveis."

Sua voz... Quanta ternura num só ser, Mas por hoje! Almejo sonhar no teu sono E no limiar do teu descanso Repousar em teus seios!