12 de dezembro de 2014

  "Chove lá fora, enquanto d'outro lado, campos são ceifados e vidas são 'levadas... Molha a terra e rega almas perdidas. Oh! Não, isso poderia não ser real, mas eu vi, eu vejo, e o tempo passa, sem que percebam que nada é ou será em vão. Se houvesse cura para plantar, a todo amanhecer colheriam vidas novas. Mas assim nasce o dia e morre na noite. Como podem leiloar terras distantes? Disputam refinarias de ouro do outro lado do mundo? Quem sabe de quem são os braços que alcançam lá? Desliza a brisa sobre o penhasco, e um dia cobrirá a cidade, assim como estão agora os teus olhos."

"Eu e Ela."

Não são moedas meus anseios Ardentemente, desejo além do pensamento Porque não enxergo com os olhos Enxergo com a alma E somente ela sab...