30 de julho de 2015

Esta canção, embala o sentido
Que de dentro, toca, sutilmente
Um enredo perfeito, de um sonho
Intocável, por todos os males
Dança a cortina, e entra o vento
Sonho-te só de fitar o que penso!
O que tanto penso? Que tanto sinto?
Senão existo por fora, pois há dentro
Dentro de mim, um embalo descarrilado
De um trem a despencar, pausadamente
Sobre um horizonte desnudo de tudo
Envolto a mim, e nada tenho, senão te sonhar."
                     //.

Quis escrever nas noites mais frias e longas das quais cada um dos meus pensamentos eram naufrágios. Mas não fui permitido a escrever com pe...