17 de novembro de 2015

ㅤㅤ─ “ Chove lá fora, e sou cada gota que cai
Chove lá fora, e sou cada vento que passa
Chove lá fora, e sou cada folha que cai
Chove lá fora, e eu torno o sonho real
Chove lá fora, e nada é o que dizem ser
Chove lá, e só há chuva lá fora
Chovia lá fora, enquanto estava aqui dentro
Dentro de mim, como a chuva adentra
O tempo, desdenha o horizonte,
E quem sabe que chove lá fora?
Como eu sei que chove lá também?
Só que lá-além-do-além (...)
No além de mim, para ti, para nós
Que dançamos, juntos. E somos nós
ㅤㅤ─ “ A chuva que cai lá fora.

"Atenua-se no vasto céu negro antigas estrelas e esplendorosa e formosa lua...

Fazendo mundos surgirem junto a sensação do vento noturno Solstício outono também declama o amor as folhas Onde cada uma delas também...