18 de maio de 2017

Minha solenidade, quer existir
Exultar o sonho e te contemplar
Apontando o meu Norte,
Uma lança de marfim, pra sustentar o fogo
Que queima sobre a relva,
Como vem então surgindo estrelas
E perde-se a ansiedade
O pensamento, como mais belo altar
Em que a vida, esquece o ego
E surge o desejo de te ver, 
Como mais Bela lua nova...

Quis escrever nas noites mais frias e longas das quais cada um dos meus pensamentos eram naufrágios. Mas não fui permitido a escrever com pe...