18 de dezembro de 2017

O fogo, o amor

O fogo queima, arde
Desenha-se ao passar do vento
Ninguém toca, mas aquece quem se aproxima
Afasta enquanto transforma, persistente

O amor acontece sem escolhas
Porque ele é quem toca, realiza
Não a quem o busca, mas espera-o
E tudo que nada era, acrescenta...

O fogo se acende prudente
Mas se chove um pouco forte, o apaga
Como os pensamentos de quem formou o teu amor
Porque escolher amar, é iludir

Deixa assim ser/
E o amor acontece

Ser escolhido é ser o amor
Que em meio ao vento, aprende
Supera os anseios e não apaga á fogueira
Junta e recolhe as cinzas

E prepara o altar,
O amor/

O fogo não é o amor
O amor é o fogo
Que não queima, mas aquece
E se mistura as vezes com água.

A Keile F.

Sua voz... Quanta ternura num só ser, Mas por hoje! Almejo sonhar no teu sono E no limiar do teu descanso Repousar em teus seios!