26 de abril de 2018

No percurso da nossa construção, as vezes alheios a todas as coisas, pairamos e negamos a nós como princípio de cada estrada. Mas chega o momento em que os olhos se fecham e não vemos mais como são as coisas, mas como desejamos que elas sejam.

Essas sensações que me surgem e me tomam por suas cores invisíveis e de finitudes indomáveis. Me fazem saber que estou no caminho certo, não...