18 de junho de 2018

Nessas últimas tardes que antecedem a chegada do inverno. Quando o sol tímido surge no céu. Dois pássaros machucados vem aqui e pousam no corredor de frente a essa janela e eles se escondem detrás do canteiro de flores. E me pergunto: Porque eles se escondem ali? Aqui? Se há lugares altos, como arvoredos?

Sua voz... Quanta ternura num só ser, Mas por hoje! Almejo sonhar no teu sono E no limiar do teu descanso Repousar em teus seios!