18 de junho de 2018

Nessas últimas tardes que antecedem a chegada do inverno. Quando o sol tímido surge no céu. Dois pássaros machucados vem aqui e pousam no corredor de frente a essa janela e eles se escondem detrás do canteiro de flores. E me pergunto: Porque eles se escondem ali? Aqui? Se há lugares altos, como arvoredos?

Essas sensações que me surgem e me tomam por suas cores invisíveis e de finitudes indomáveis. Me fazem saber que estou no caminho certo, não...