14 de abril de 2010

     ─ “Será minha voz uma poesia... Teus olhos uma guia, teu sorriso uma inspiração. Teu corpo a ápice em que me deito. Tua voz minha mania, tua respiração minha filosofia. Teus beijos não tidos, os mais doces por serem sentido. De uma voz que me inspira, soprada com os ventos. Será a minha poesia teu encanto mais puro e suave... Não como o sabor do mel, mas como o gosto que pode se sentir sem ter nome.”

És alguém que me inspira
Neste aeon infinito
Sem portas para nunca sair
Onde tudo é suave
E o medo uma invenção
Olhos que falam & confortam
Inventando paraísos
Para lhe dar . . .
Carícias por sua pele perfumada.

          Mikaelle Costa// João Pessoa.

Deixe-me compartilhar com você uma memória

Dentro desse sonho, há uma imagem da morte E ela me leva onde há um saco de ossos Em que ali está o meu nome E pelo corredor daquele vale...