11 de junho de 2010

Das coisas que me permito escrever, são aquelas todas coisas que estou permitido a viver. E daquelas coisas que ainda não pude falar, de certo ainda poderei as ver. Não falo de paixões, falo da chuva que também são passageiras.

"Na vigília dessa noite, enquanto todos dormiam. O mundo a se mover sem perceberem da mesma forma ao estarem todos despertos. Movia-se ...