28 de junho de 2010

"Prefiro a naturalidade das aparições, da realidade, das coisas que perdi, daquilo tudo que me veio. De um corte que arde, de um ferimento que se fecha. Do inverno que chega voraz, de um sorriso que nasce do que a frustração de não realizar um sonho.


Toda essa euforia pelo qual o tempo tem transtornado, o rarefeito em que a maioria dos homens negam por insuficiência física, causando o des...