22 de agosto de 2010

A borboleta pousou-se em meu short jeans
Serena mostrou-me as cores da vida
mapeou-me feitor de esperanças
Voou para longe levou meu aroma
Deixou-me alegria de requiem
De um dia quente, sem sons
Só o canto dos pássaros
Às árvores que se frondam
Os carros de vais e vens
A noite que me veria Luar di, Lêda
Que se brinca com os ventos
Destransforma vendavais
Que se trazem as borboletas, anis & azuis
Que renasce dos azuis,
Que se esconde entre as folhas
E se desvenda em poesia.
Luar di, Lêda

"Na vigília dessa noite, enquanto todos dormiam. O mundo a se mover sem perceberem da mesma forma ao estarem todos despertos. Movia-se ...