15 de agosto de 2010

Minha vida é como um fragmento, que se recolhe todas as noites para se fortalecer. O universo, que é tudo. Eu acredito que sempre haverá mais do que eu posso ver. E como poderei ser condenado, sendo que as coisas que fiz, se minhas intenções eram boas? No escuro de um quarto, seremos sempre os mesmos. Uma concepção do tempo, e em meio aos montes, somos apenas um grão de areia. Que levanta poeira quando caminha, os rastros se apagam! Eu ainda quero acreditar que existe um paraíso ...

"Eu e Ela."

Não são moedas meus anseios Ardentemente, desejo além do pensamento Porque não enxergo com os olhos Enxergo com a alma E somente ela sab...