15 de agosto de 2010

"Remédios que curam
Venenos que matam
Uma caixa de tampa
Com letais palavras
Poções que se criam
Frascos de lixo
Que sujam o futuro
Infecciona o passado
Doses adocicadas
Envenenam as mentes
Entrechoque de realizares
Desalinham as origens
Um mundo sem personalidade
O químico da morte
E meu viver existencial e seguro."

"Eu e Ela."

Não são moedas meus anseios Ardentemente, desejo além do pensamento Porque não enxergo com os olhos Enxergo com a alma E somente ela sab...