28 de dezembro de 2010

.
Talvez fosse melhor em teus olhos
Do que no teu pensar
Que profundidade te invade?
Se tu é tão rasa, que se expõe
Em verdades, distante dos abismos
Pula as poças e caminha a ponte
Beira o lago, e canto com pássaros
És o oceano e nem mesmo sabe!
Profundo ele, e tu leviana a mergulhar
Entre pequenos e grandes peixes
Tu és a mais bela das pérolas
E hoje como um encanto
Pronuncia-se um dia de glória
Para que todos os outros assim sejam
Desejo-lhe de coração oceânico
Felicidades como constelações de estrelas
A brilhar, dentro deste coração
Coração de Arê que não desvanece
"Só cresce e desperta a cada amanhecer
Atônita de uma vida a viver."

Para Arê, feliz aniversário//

Deixe-me compartilhar com você uma memória

Dentro desse sonho, há uma imagem da morte E ela me leva onde há um saco de ossos Em que ali está o meu nome E pelo corredor daquele vale...