31 de outubro de 2012

"Pressente e logo passa
A porta se abre,
vento invade o cômodo
A cortina dança

A lua revoga o céu
De estrelas infinitas
Aeon que desce ao rio
Se esconde a menina

Que brinca noite adentro
Labirinto de flores
Perfume inebriante,
A noite do lobo

As folhas espreitam os olhos
Caindo em silêncio
Para que os passos se ouçam
E a pequena princesa, se aproxima do sonho"

Deixe-me compartilhar com você uma memória

Dentro desse sonho, há uma imagem da morte E ela me leva onde há um saco de ossos Em que ali está o meu nome E pelo corredor daquele vale...