26 de outubro de 2012

"Não bastasse o tempo como um devir. Era tudo tão necessário e preciso, que as vezes sentir era parte de um sentido inda não vivído. E até as rosas desapareciam nos campos de invernos solstícios."

Deixe-me compartilhar com você uma memória

Dentro desse sonho, há uma imagem da morte E ela me leva onde há um saco de ossos Em que ali está o meu nome E pelo corredor daquele vale...