11 de novembro de 2012

"Sou um doido que estranha a relidade das coisas. Pois a realidade em tudo quer ser simples e contentadada. Eu simplesmente, não aceito o que é comun aos olhos de todos. È preciso ir além do que se pode, para que o impossível seja apenas um tempo esperado para tudo o que se pretende realizar. Todo momento que vive, cria um destino. Melhor ter o silêncio que corta uma faca, do que ser a voz que atormenta a razão não sentida."

"Atenua-se no vasto céu negro antigas estrelas e esplendorosa e formosa lua...

Fazendo mundos surgirem junto a sensação do vento noturno Solstício outono também declama o amor as folhas Onde cada uma delas também...