27 de janeiro de 2013

"Caminha vidas perdidas pelo mundo
Não se encontram como carros aos olhos
Num vazio de tormento pela era
Não há ninguém que isso possa mudar."

Certo de que a poesia existe

E que faz-me viver nestas eiras perdidas das estradas Desnudas da vida de homens quaisqueres de iguais Seres de areias que desfazem ao v...