26 de janeiro de 2013

"Sorrir, sentir, pensar, fazer
Acreditar, crer, até estar
Fluir, imaginar, até ser
Olhar, parar, até chegar

Sonhar, negar, até realizar
Desejar, dividir, até não ser
Querer, deixar, até ir
Mudar, esquecer, até se desfazer

Pois não há nada
Que você possa fazer
Que eu não possa desfazer
Com uma batida do coração

Espere, alcance, seja
Queira, respeite, e estejas
Onde bem deseja, humildade
Com uma batida do coração."

Certo de que a poesia existe

E que faz-me viver nestas eiras perdidas das estradas Desnudas da vida de homens quaisqueres de iguais Seres de areias que desfazem ao v...