30 de novembro de 2016

" Sempre achei mais simples escrever
Em um pedaço de folha qualquer
Pensando em algo que poderia ser
E nunca chegava, mesmo vindo as estações;
 
Não me estranho em sentir
Estas batidas alteradas, no coração
È como uma fonte que desce rio abaixo
E dá-se ao mar brando em tuas ondas
 
Sempre sabe onde vai chegar,
Portanto some sempre a eira das praias
Onde os passos somem, a cada chegada
Pois a ida, nada permanece para sempre
 
È como aquele rio que nos falam
E que dentro de nós, flui para o mar
E nunca se perde por tuas águas,
Mas se misturam, formando um só
 
Nada nos falta, quando pensamos
E percebemos o coração saltar
Sobre estes abismos, que transformamos em vida
Quando desejamos o amor, em dois tempos
 
...Para ser um só Ser."

"Somos feito uma imagem de um som inaudível! A cor como o mais rarefeito da vida em sua existência interna. Coisa pela qual nada ...