18 de dezembro de 2018

Achegai-vos em nós o sonho
Em nosso redor se proste a vida
Generosamente a nos realizar
Como chuva nos tempos vindouros

Seja nosso vigor o espírito cheio de virilidade
Cúmulo de honra nosso corpo
Para ser fonte que faz nascer os rios
Superior em poder para se governar

Fortes águas sejam os pensamentos
Para dormir no leito da noite sem luar
Que o coração não seja falsa assembleia
E não cultue a superficialidade de bel-prazeres

Agradável seja a sua própria terra
E descanse sempre nos seios de quem amas
Frondosa árvore seja teus atos e gestos
Plantada à beira de fontes de águas puras

Que se espalham e avançam sobre as árvores
Em suas profundas raízes a crescer sobre os muros
Preciosas sejam debaixo da terra suas forças
Infinitamente maiores sejam do que as coisas

Que se vê mais alto do que a si
Sejam delícias eternas como colinas
Que escondem rubis e silêncio
Seja o predador de suas criações fantasmagóricas

Seja cada palavra particular
E cada momento eternizado
Todavia se realize a história
Em números incontáveis

Como são também as estrelas.

17 de dezembro de 2018

Na companhia de Ann e Lui, depois de termos feito o arco-iris com a água sobre os raios invisíveis e solares. Nos sentamos no gramado observando que realmente as nuvens tomam formam das coisas e como tudo que há se desfaz. Percebi então, que dentro da imaginação, o pensamento dá forma, a ação realiza. Mas o tempo destrói tudo, porque a mente do homem é destrutiva por natureza. Inevitável é o fim das coisas, porém, impressionante é a maneira que se espera e crê no invisível, que quando nos realiza oferece a satisfação de viver. Não somente existir pela conquista das mãos que cansam e nunca estão satisfeitas. Uma alma satisfeita e Alegre, é ter tudo.

Eu gosto do que não existe

"Se não pensa nas possibilidades, jamais viverá os impossíveis. Realizar o invisível é acreditar no firmamento da alma a quebrar as ilusões da realidade. Sentimentos, como paixões e romances, são como pontos capazes de induzir o estacionamento de uma estação na vida. É necessário ser um e não ser escravo do que existe...

14 de dezembro de 2018

Minuano (Norte)

Soprando sobre folhas mortas
Rodamoinhos que giram sem parar
Á procura de um novo caminho
Carvalhos perfumados sobre pontes

Que fazem caminhar os passos
Iludido pelos olhos que pensa
Faz querer o corpo
E faz passar brevemente na alma

Abrem-se as nuvens e dançam impetuosas
Até descerem ao chão e logo somem
Como poeiras e pensamentos...
Que faz a humanidade subir

Jamais pisar,
Ou tocar o firmamento
Viste tudo bem
inóspito sobre o nada

Sinto o vento a tocar
Por mim passa
Nada diz, senão que chegou
Que partirá e em nada fica

Suspiram as flores
Cantando os pássaros
E Tudo se move arredor
Trazendo vida, realizando o invisível.

Entre corpos, pode haver a reação pelo desejo que surge e logo passa. Mas entre almas, existe muito além do que se pode saber ou ver. É quando o ímpeto deixa de existir, e passa a permitir a criação de uma ponte que não leva aos pedacinhos de paraísos, que se desfazem. Mas permite recriar todas as coisas, num mundo onde tudo e todos sãos iguais, mas agem com indiferença.
Amar, não é como quem toca alguém, mas é como deixar de acreditar no amor, como ensinam as pessoas e as suas novelas.

O silêncio reverencia a razão e até permite ser mais potente e racional do que a ação. Embora o homem pense que precise de flores para ganhar a parceira. Antes se esquece que flores, também são oferecidas aos mortos. O respeito é a arte que na tela física da convivência, torna tudo muito possível. Contrário de não ser presente, presentear demonstra medo. Ser o presente, é já construir o futuro no próprio presente.

11 de dezembro de 2018

Novas cores


Definem os olhos
Por tudo e cada coisa
Que chega e logo passa
Se desfaz

E então...

Nascem cores e Fontes
Que inspiram
A ida e não as chegadas
Tudo que se vê

Nada é

Senão passagem para a realização
Do que não tem nome
Exala o perfume balsamático
Tira as cortinas

Para entrar o vento

E levar as folhas secas
A fazer brotar lírios
Compondo a vida na estação
Que chega e logo passa.

10 de dezembro de 2018

"Inexplorável mundo dos sonhos
Labirinto escuro, chamado mente
Aonde desperta árvoredos e nuvens
Bancos frios e neblina se atraem

Um outro mundo além do pensamento
O temível pesadelo a despertar o sonho
Terra escura que escondem mistérios
A se revelarem antes dos atos visíveis

A sensação das sombras a descer, atemoriza
Criaturas malvadas, arredor dos muros
Submerso num rio escuro devasto
A sentir medo, então, se abrem os olhos

A porta estreita/

Sabendo que pesadelo é sonho insone
Sem realidade, tudo é ilusão
Uma caixa que relata estórias
De medos nunca vividos

E surge a alma/
Em totalidade
A única verdade
Intocável, mas real

Imaginados sonhos  fazem pensamentos
De sentidos infinitos como portas
De ventos que abrem portas
Doce canção de ninar...

Que estremece os sentidos
Labirinto sombrio que arrepia
Mas segue além desta ponte
Para além da simples existência que finda.

Sempre

7 de dezembro de 2018

Ode ao elixir da vida

Outeiros desfazem e trilham
Caminhos longínquos e altos
Desfazendo meios atalhos
E surge solene pensar

Que pesa o existir/

E sente a alma junto ao corpo
Recriam o saber e desmoronam
O fluir dos versos
Sem lados e estações

Que faz poesia
Antes invisível e sem tom
Filosofias inimagináveis nascem
De sensações indescritíveis

A nos sonhar e a nos refazer
Tornando-os inóspitos seres
De versões sem cores
Reais e inestimáveis

Encantam e criam a canção
Sem notas  ou rimas
De perfeita composição
Que permance ao sempre todo.

4 de dezembro de 2018

"Necessário é encontrar paz na guerra. Pois na tua paz, será declarada uma guerra contra ti. Contra a tua alma...

3 de dezembro de 2018

Ao tempo e o espaço
Suspeitam Eiras e desfazem
Declinam às horas e passam
E nascem os ventos
Influenciando fortes tempestades
Devaneios desmoronam e ficam
Remontam cenários seculares
Onde tragédia inspira a vida
E misturam cores, fazem flores
No enredo do profundo invisível
Formando horizontes sem serem
Sem forma, tom ou timbre
Águas de rios nascentes
Que faz existir um mar
Único e solitário mar
De muitos oceanos
Que se dividem mesmo inteiro
Em ilhas de pensamentos
Perfeitas iluminuras, vida e trevas
Que faz no dia nascer a noite
Estações reversas estabelecem as horas
E removem os reis
Desfazem-se os reinos
E nada-além reina
Senão a natureza das formas
A trazer existência
No furor do surgimento
Sem constelação, faz versos
Sem versões, sem rimas e linhas
Compõe no surgir inenarrável
Que oferece gentilmente a vida
Obra sem lados e fim...

(A fé.)

"A fé não prediz em querer, mas em profundamente acreditar."

Pois querer realiza, e até faz alguma coisa existir por um determinado tempo. Portanto, o exercício da fé para quem acredita, trás a transformação, causa a mudança interior. E do invisível e inenarrável faz surgir o que permanece, não causa danos.
Realizar também pelo querer, não dará poder de arcar com o prejuízo de perder o céu. Porém, o céu compensará todas as perdas que tiverem aqui na terra se viverem pelo Reino através da fé."

2 de dezembro de 2018

"Lembro-me de que estar no próprio espaço determinado pelo que se deseja alcançar É definitivamente um ponto crucial para sepultar pequenos anseios, resquícios de que quase sempre se desfazem. Portanto, temos como dever aplicar estranhos modos de comportamento. Estranhos no contexto íntimo de não ser igual e fazer igual pela concordância em ser aceito por um grupo. Deve-se Criar novos conceitos que nos apliquem características pessoais e únicas."

1 de dezembro de 2018

"Fragmentos.

"Se os simples mortais são capazes de causar grandes surtos na atmosfera terrestre, até alcançar os planetas, causando tempestades solares e efeitos colaterais no espaço. Imagina o que podem os demônios causar a eles estando no sub-mundo, abaixo de seus pés."

22 de novembro de 2018

No meio do silêncio da noite, apenas na fronte da lua se pode ouvir as estrelas falar ao coração. A sós no parapeito da janela, por onde passa o vento e jazem às horas como composição perfeita da vida que flui incrivelmente aos olhos. Sem palavras, a noite fala do amor só em existir e faz silenciar todos os medos. A alma descansa, as dúvidas se desfazem. E no silêncio vem a vida se sentar no soslaio deste cômodo vazio, mas repleto de uma paz que surge desta fonte invisível e real, a mente."

21 de novembro de 2018

Eu sou essa suave estação
Que acontece sem eu me ver
Me deixo ser como quer meu coração
Todas estas maldições se desfazem
Porque sou o estado perfeito
Que deseja ser a vida
Nada me falta, senão ver a noite
Após ter se ido o dia
Com sua finitude que surgiu
Gentil partiu para me deixar ser
Descanso dessa minha alma
Que incolor, flui como Ribeiro
De águas transparentes e infindáveis
Sou pleno diante dos sinais incontáveis
Estrelas e mares a dançar nas praias
Nobres e luas sobre outeiros
Fazendo dançar os lírios
E não há magia senão vida
Que vem descendo sobre a brisa esquisita
De todo invisível que faz realizar
Sem ritos secretos...
Só eu e ela."

19 de novembro de 2018

Nos caminhos de pureza, nos caminhos de beleza se eternizam nossos instantes. E transformado o momento, se aprende que a verdadeira prioridade é cuidar da alma. Para que as nossas emoções estejam estabilizadas e se houver a falta de alguma coisa. Um simples passo seja capaz de realizar. Porque deixamos de notar a natureza por todas as coisas que acontecem ligeiras e nos impedem de viver. Mas nos fazem reféns dos acontecimentos que nunca planejamos. Qualquer caminho leva há algum lugar, mas só na satisfação da alma, percorreremos um caminho inda que cheio de dificuldade, com póstuma felicidade e satisfação. Repetir os dias é quase a mesma coisa que andar para trás. Receio que ter tudo nem sempre é ou será o caminho de satisfação de um homem. Mas seguir sabendo que a liberdade não o impede de percorrer um caminho de belezas infinitas e que proporcionam a graça da vida.

17 de novembro de 2018

Gosto da palavra
Que forma o verso
E dá sentido ao pensamento
Tudo pela metade
Significa nada
É como suicidar o pouco que se sabe
E transformar a verdade
Em meia verdade
Então, tudo é mentira
E tudo ter não vem pela metade
Porque só sabe ler o mapa
Quem o fez inteiro."

Gosto da palavra
Que forma o verso
E dá sentido ao pensamento
Tudo pela metade
Significa nada
É como suicidar o pouco que se sabe
E transformar a verdade
Em meia verdade
Então, tudo é mentira
E tudo ter não vem pela metade
Porque só sabe ler o mapa
Quem o fez inteiro."

16 de novembro de 2018

É realmente perturbador esse afastamento entre o homem e a criança. É a mais complexa prova de que o homem por si só perdeu a inocência do ser. Por isso, tomado pela cólera, pune as crianças por não ter o domínio de suas emoções."

15 de novembro de 2018

Teus olhos. Sabe o que são teus olhos?

Teus olhos são chamas vivas
Acesas pela alma
Que perturbam catacumbas
Porque tua mente, mente
Mas te faz também viver
Teus gestos são escolhas
Que são mantidas acesas
Nunca e jamais se apagará
Enquanto então viver, és dominadora
De teus ventos e tempestades
Como de sonhos e sub-realidades
Não tem segredo nenhum/
Calar pensamentos que são brisas
E buscam a tormenta do teu ser
Desfaz que amanhã é outro dia
E de manhãzinha, outra ocasião
Se criou, desmorona este bonde
Porque não basta ser a chuva
Tem de ser o trovão
Não basta ser a selva
Há de ser às feras
Não é o pensamento e nem a mente seu estado
É exatamente o que perservera acima do que a coloca no chão...

Teus olhos. Sabe o que são teus olhos?

Teus olhos são chamas vivas
Acesas pela alma
Que perturbam catacumbas
Porque tua mente, mente
Mas te faz também viver
Teus gestos são escolhas
Que são mantidas acesas
Nunca e jamais se apagará
Enquanto então viver, és dominadora
De teus ventos e tempestades
Como de sonhos e sub-realidades
Não tem segredo nenhum/
Calar pensamentos que são brisas
E buscam a tormenta do teu ser
Desfaz que amanhã é outro dia
E de manhãzinha, outra ocasião
Se criou, desmorona este bonde
Porque não basta ser a chuva
Tem de ser o trovão
Não basta ser a selva
Há de ser às feras
Não é o pensamento e nem a mente seu estado
É exatamente o que perservera acima do que a coloca no chão...

Não viva para si o momento como aquilo que você pensa ser.  Assimilando a verdade por uma razão absurda. Queres ser forte, a ponto de veres o ouro e não deseja-lo? Negue dentro de si criar uma coisa que tão simplesmente quer te fazer criar a ilusão daquilo que te afasta de si mesma. Por mais que uma coisa possa ou queira se repetir, você é a única pessoa capaz de viver e reverenciar o novo.

10 de novembro de 2018

1989

(Vou te contar uma história)

Os demônios existem, e eles não se manifestam com chifres e rabos como em contos Grim...

Nasci em um ano comum, pelo qual não há nada em especial, sobre o efeito das moedas e das alterações sociais pelas quais estavam sobrecarregadas de mortandade. Estava certo de que havia muito mais do que eu podia ver e enxergar todas as coisas como elas se formavam, estava muito além de receber o que já estava pronto, feito. O movimento de todas as regurgitações propiciavam anseios fantasmagóricos, onde as estórias ecoavam como a própria locução da morte ainda em vida. Tempos remotos pelos quais nunca puderam apagar as fogueiras das evoluções. Possuir sanidade de fato, estava mais no inconsciente do que nós atos que atrelavam o cumprimento de uma palavra chamada Deus. Dominador de todos os eventos passados e presentes e futuro, a vida em si não passava de um traslado pela qual nada e nem ninguém haveria de escapar...

Ainda antes de chegar aos 18 anos, conhecia já muito bem aquele mundo, o que estava acima do submundo. Haviam "céus, além do céu. Estava convencido de que havia mundos, também. Não havendo paixões ardentes ou sonhos imortalizados, todos os tipos de caos vinham pelas tuas mãos e nada fugia do controle absoluto do Criador. Os enganos da ciência, o controle de pragas e os restaurantes da cidade, tudo acontecia como se acendiam as luzes noturna dos pequenos municípios das grandes cidades. Éramos como estrelas sem lar e brilho. O diabo então, se apresentou no balbuciar de um vento forte e frio, na fissura de uma noite sem luz...

Até aqui são estes relatos que posso lhes contar. Mas espero profundamente que acredite, os demônios, eles existem

6 de novembro de 2018

Deixa dormir esse dia

Deixa sonhar o futuro
Adormecido no passado
Juntamente aos sentidos
Que transformam o instante

Faz nascer a estação
Que surge repentina
De cores sem tons
Atenuantes brilhos ressurgem

Entronizam altos montes
Que definham o tempo
Para no espaço recriar
Leis invisíveis e mutáveis

Balaústres insensíveis desmoronam
Na concepção da hora que desfaz
O reverso estado apático
E ruminam as paredes

Que em breve de nada serão
Senão vozes esquecidas
De mortos que riam
Mas agora suspiram frio

O pensamento solúvel de suspeitas
Que não eram/ nada.
Se desfez/ partiu...
Para o além-do-além

5 de novembro de 2018

Ode inenarrável

Inóspitos sentidos que deslizam
E desfazem sonidos dos pensares
Estranhezas monumentais e intocáveis
Distantes da existência, faz viver

Sobressaltando astros e sombras
Ruminam antigos mares de ilhas
Vertentes indomáveis que palpitam
Sentidos que fluem águas rasas

Que pisam os pés, faz caminho
Além d'antes do arredor nascente
Fazendo nascer solstício de inverno
Como alto poente do sol impetuoso

Afluente e derradeiro caminho
De sons ensurdecedores
Que movem espaço e tempo
Entre partida e chegada

Como um mundo sem tom
E de cores que não são
Assim desfaz e ressurge
Alto e sublime verso

Para o além do que é
Deixando assim o que foi
Para transformar o segundo
Que sucumbe o instante

Recria a história e desenha o medo
Sentido sem lógica, desmensurado
Que não cabe em nada
E se desfaz feito vento.




2 de novembro de 2018

"Não há perdas, mas partida que definem as chegadas das coisas. Sejam físicas ou invisíveis. Tudo acontece conforme já está determinado, nada está errado. A vida apenas evita que haja respectivas formas precoces de acharmos o fim do ciclo da vida. Cada dia é a soma do destino escrito, cumprimo-os conforme como as coisas hão de suceder. E dentro do porvir, atitudes más também possuem um significado e tanto. Maior do que quando pensam e nada fazem."

28 de outubro de 2018

"Bem, as estrelas riem sempre de nós no ato prevalecido de nosso tormento existencial. Elas enquanto brilham e dançam no infinito firmamento, seguimos numa vila dentro de um mundo sem Luz. Em algumas ocasiões nossos passos são como máquinas que preparam o caminho. N'outros, somos apenas estrelas sem brilho que vaga na escuridão das iluminuras noturna. A verdade, é que somos Rio represado, onde cedo ou mais tarde, rasgaremos a terra e voltaremos ao nosso leito de origem."

25 de outubro de 2018

"Carvalhos que às chuvas consagram
E Jardim escolhido acendido
A fogo que escolhes a alma
Sobre folhas e como florestas d'água
Uma forte estopa ao farol
E faísca que entorpece ilusões
Criadas na solene realidade
Sou o sonho que nada o apaga.

23 de outubro de 2018

"A bíblia não precisa de ciência para ser interpretada, nem de matérias que padronizam os homens a serem escárnios de conhecimento, e não pontífices de caminho. Deus se revela de maneira espiritual!

18 de outubro de 2018

Certo de que a poesia existe

E que faz-me viver nestas eiras perdidas das estradas
Desnudas da vida de homens quaisqueres de iguais
Seres de areias que desfazem ao vento do Sul
Nunca são norte sem fim, mas pontes para tolos motins...

Sou tempo escrito nas estrelas que cabe a terra
Constelação que não cabe se ser algum
Sonho distante em tempo sem fim
Que encomenda o silêncio para festejar as chegadas

Que também partem no instante que caçam-me
Como presa intocável de espírito livre e indizível
Sou fonte das águas de rios inexploráveis
Tecendo campos de lírios a vestir o horizonte

Alma vindima de um corpo solstício
Que adormece no inverno
Para dar vida ao verão de flores
Que somente nascem na Primavera,

Sou estação
Onde pousa a borboleta lilás
Que tece a vida
Na nascente da lua que mingua."

17 de outubro de 2018

O Poeta


Eu sou a história, que contada será n'outra século. Sou aqui a inspiração escrita da minha desejada poesia, que define bem meu ser inconfundível. Sou o significado oculto da minha alma, que não faz do corpo manequim para experimentar vestimentas que envelhecem, mas faz caminho no horizonte pedido, onde me encontro a deitar tranquilamente na relva do sonho perfeito.

Eu sou o poeta

16 de outubro de 2018

Sou transparente feito gota cristalina da chuva...
Que desce e abraça a relva
E rega os arvoredos para dar frutos
Sou o canto noturno que ecoa à noite silenciosa
O tilintar do sino de uma aldeia velha e já antiga...
Sou o ressoar da minha alma que nada teme
Senão deixar de ser e transformar...

"A mais fascinante máquina do universo, é quase invisível até outra máquina inspeciona-la. Criada por ela mesma, conheço-a como um lugar chamado: mente. Sendo ela a mais poderosa nascente das criações como das suas próprias também destruições."

13 de outubro de 2018

"Dormi teu sono, Sonhei teu ser."


Em meio a noite serena
O vento junto a chuva
Como éramos nós dois a dançar
Juntos as letras que faziam versos

Palavras que se desfazia
Transformando-nos em maiores
Do que odes de feriados passageiros e repetidos
Transmitindo formoso recado

Entrelinhas de sonhos ocultos
Desvendando mistérios sem segredos
Voltando meus olhos para o Jardim
Jardim de amor a ganhar forma

Tu vens...

Linda de lilás
Como semente morta
Para dar vida em meus sonhos
E em mim, faz nascer a relva

Não és mais flor, pois já nasceste
Não és mais um verso
Tu és a história...
Em que me faço folha

Para não devanear a vida
Mas realizá-lá no ápice
Da intelectualidade do espírito
Pois a vida nos fez-se por corpo

E juntos somos uma alma."

7 de outubro de 2018

Minuano sentimento

Faz teu manifesto soprar
Por entre as frestas dos olhos
Que fazem findar instantes
Advindo sobre profunda estação

Que arrasta tempos aos trilhos
Diante da pontaria do revés
Em que sou quadro antigo envelhecido
Pela divinal história de longos invernos

Indício de perfeito tempo indizível
Entre o minucioso passar do vento
Transformando sentimento em carta lida
Alma minuana a cantar-me feito perfeito canto

Notas que tilintam folhas
Chuva que tingem meus olhos
Me fazem realizar, tão lindo sonho
Que semeiam o céu pelas nuvens...

5 de outubro de 2018

Precisamos de menos mensagens e mais mensageiros que preguem a verdade da Cruz. Porque belas mensagens enchem os corações de esperança. Depois os afogam por suas ilusões."

"O que satanás vê em você, não são as tuas faculdades e nem os teus conhecimentos, mas o teu sangue. Sangue pelo qual foste lavado para a vida e não como parte de uma existência morta."

27 de setembro de 2018

Por que os homens também pode dividir territórios, mudar mapas e dar um novo nome para um mesmo estado. O homem tem autonomia para desenhar novos mapas geográficos. Contudo, a transformação só se pode haver pelo que é eterno, a palavra do verbo vivo. Forte e eficaz, que nunca muda, não acrescenta ilusões, mas transforma interiormente, causa da divisão entre o Santo e profano! O certo e o errado, separa-nos dos mundos, que são sociedades.

"O Poeta é Rio represado

E não se represam os rios
Pois rasgam a terra e louvam os campos
Dos olhos atentos ao som das árvores
E dos sentidos que tudo despertam

Pois antes dele, tudo está ali
Cheio de cores e sons a ensurdecer
Os arvoredos de ninhos intocáveis
Do sonho esquecido na gaveta do móvel antigo

Escrito na folha esbranquiçada...
Com cheiro de ninharia velha
E sem letra alguma se quer...
De versos sem versões ainda ocultos

"Feito de riquezas mortas

24 de setembro de 2018

"Se você não aceita o presente. (Para quem) fica o presente?: Pensando bem, não preciso me sentir ou ser ofendido!

"Aqui pela manhã, se vê os mais belos cristalinos orvalhos sobre as flores. E também se ouve os altos troncos das árvores empenar, quase num som ensurdecedor."

22 de setembro de 2018

Minha lua minguante

Que paira tua luz sobre os outeiros
No alto e além das cidades
Alumiando vilarejos perdidos a cintilar
Encanto noturno que tem seu doce olhar

Antiga e silenciosa canção em meu olhar
És tu que nunca passa como o vento
Mas em mim toca e deixa tua essência
De um ser único e inconfundível

Tu que em tudo estás
Faz-me sonhar ao deslizar da luz sobre às águas
Toma-me como um delírio repentino
Onde doidices são teus passos...

A me embalar nesta canção
Que canta e encanta a noite de luar
Gotas de orvalho que deslizam folhas
A perfumar os meus carvalhos

Tu és incenso da minha alma
A supernova que sempre almejo
Tua existência me trás vida
E faz do mundo um conto antigo

Onde ao teu lado sou presente
E tu és minguante, minha lua...

15 de setembro de 2018

Essas sensações que me surgem e me tomam por suas cores invisíveis e de finitudes indomáveis. Me fazem saber que estou no caminho certo, não é como sentir, é ter a convicção! E saber que todas as coisas serão encontradas, pois estou no lugar certo, sou nota no canto certo. Fazendo tão somente o que dá-me paz do espírito, faz da minha alma intocável. Faz-me ser livre.
"Essas sensações, me fascinam, porque são minhas por dentro, não de fora pelos olhos.'

(As cartas do diabo)

O diabo escreve cartas aos seus maestros que dirigem as sociedades. Manipulando-as como se cada cidadão fosse apenas uma página participativa de suas criações cênicas! Que difamam a humanidade, tornando tudo que é verde em cinzas. O diabo escreve cartas que não são segredos, são coisas das quais Deus soube antes dele as!enviar. Tal homem pode denunciar o pecado, e impedir a morte. Como pode também concordar em ser alguns o correio e outros o carteiro sobre às portas."

11 de setembro de 2018

Barco veleiro


Haverá sempre uma presença invisível diante de nós. Vento que sopra e será sempre como o recebemos que nos dirá, a Real razão de sua chegada! Refresca-me ou arrasta as folhas.
Ar e vento que faz-me viver, sem precisar existir em meio aos dogmas, faz-me navegar, alcançar lugares dos quais não poderia eu chegar sem que não soubesse minha alma. Porque ela sabe que não há segredos! Porque o que planto hoje, ela colherá amanhã. Não interessa de onde o vento vem, importa que nada e nunca é culpa de ninguém. Responsáveis consciente ou inconscientemente

10 de setembro de 2018

"Lembro-me de viver

Nada me era real por simples ver
Passou-me por mim  estradas e flores
Trilhas e ilhas esquecidas
Naveguei torrentes frias até sentir estar

Tudo de modo que sonhei
Ali onde tudo realizava-se
Nada me era tão perfeito quanto simples existir
Fluindo como vento sobre o mar

Ervas secas do campo, semente morta
Que vida dá ao instante que me levanto
A ser eu no meu íntimo de mim
Para transformar à vista

Onde me torno paisagem de cores
Dando forma a vida...
Trilho elevado de um trem
Que vem d'outro mundo!

E paira aqui sua bagagem intocável e única...

Eu."

"Aprenda a ser tolerante. Ame as pessoas, e aprenda a usar as coisas."

"Só se pode amar a dificuldade e também superar a todas do porvir! Quem aprendeu a recebê-la como um presente e não um problema. Para questionamentos, mas superação."

"Porque todo instrumentista guarda com cuidado seja lá qual for o seu instrumento, depois ele chega, talvez se sente e o afine, então o toca depois! Faz canção em notas... Tenho guardado eu a minha alma, com zelo maior, no oculto de mim, interiormente, não no pensamento! Por que eu sou teu embrulho!

Caminhando sobre o campo, distante da cidade, além do canto dos pássaros, meu corpo vital me respondia a mim tal profunda questão nunca se quer questionada. Alma que cuida de mim! Dizendo-me: tudo que há diante dos teus olhos, são como distrações, tais como os sons dos carros e das festas. Eu olhei ao alto, para bem além das nuvens, eu não vi, mas ouvi sobre os fios pendurados nas torres de energia a força absurda e invisível que traspassava nas alturas, para além das águas."

"Já que minha vida é um barco que o meu coraçao seja as velas. Faz-Me navegar nas tempestasdes, por que sou brisa suave por tudo quanto almejo. É quando saio do lugar, que movo os montes diante de meus olhos. As coordenadas são exatamente os pensamentos desfeitos, Porque surge de uma terra estranha chamada, coração as descobertas e se enchem de mistérios reservados a vida, ela se completa ali, onde me faço Ilha para somente o invisível explorar."

"No ato desesperador do pensar, a alma se esbarra com os olhos em toda obra confusa, que despedaça parte do caminho. Dificilmente se encontra o que perdeu, ou se dá novo sentido as cores. Perde a cena, vislumbra a ilusão de sentir e não ser."

"Tudo o que você pensa é o coligado campo da sua mente. Você sente, depois esbarra nisso inevitavelmente."

9 de setembro de 2018

Essas sensações que me surgem e me tomam por suas cores invisíveis e de finitudes indomáveis. Me fazem saber que estou no caminho certo, não é como sentir, é ter a convicção! E saber que todas as coisas serão encontradas, pois estou no lugar certo, sou nota no canto certo. Fazendo tão somente o que dá-me paz do espírito, faz da minha alma intocável. Faz-me ser livre.
"Essas sensações, me fascinam, porque são minhas por dentro, não de fora pelos olhos."

31 de agosto de 2018

"Não é que a opinião dos outros a respeito da minha eloquência, traga-me punição pelo seu mau pensar. Também compreendo que alguns necessitam da massa, ser abraçado pela consciência física e moral. Mas a sabedoria está muito além daquilo que se pensa saber, está exatamente naquilo que se busca sem se cansar. Pois o homem cansado é percursor de uma estrada cansada! Eu nego os deuses, porque são como fantasias e conto de fadas, os deuses evoluíram para que alguns adultos também se perdessem na falsa existência da estória lida. É preciso imaginar felicidade ao invés de pensar no percurso que será árduo, mas trará perfeito resultado. "Nega-se exteriormente as opiniões para se obter o conhecimento oculto que!habita nas profundezas da alma. Note que a educação padronizada, forma operários, porém, a busca pela sabedoria impede a fadiga, e faz história.

29 de agosto de 2018

Como suspensos são teus pensamentos, estremece diante de ti a vida, e lamenta sua alma. Nem o dia e nem a noite creem na tua própria  vida. Chega a manhã e diz: Quem me dera ver a noite! E à noite dirás: ah! Quem me dera ver a manhã.
Perturbação há em teu coração, tudo que vira antes com os teus olhos."

27 de agosto de 2018

Acendemos uma fogueira no Alto de uma colina, e os rios arredor pareciam despertar, fazendo-me pensar corriqueiro, calmo em meio ao silêncio da tarde fria de inverno:

Havia sempre um canto da casa do lado de fora, inóspito, solitário. Canto que cabia alguma coisa ou algo que pudesse ocupar aquele vazio! Os olhos que por ali sempre passavam, não fazia se quer a mente perceber e também ver, por permitir que somente visse a superfície dos olhos. É que o medo de fazer surge quando se pensa nos outros, no que podem achar, mas eles nunca perdem, por isso, não procuram e querem também lhes impedir de que encontre dentro de si, teu maior tesouro, a alma! Que viva e eficaz, faz realizar do invisível ao impossível, a transformação e mudança de vida, de hábitos e costumes.
"Ser livre, não tem preço

"Tenho o amor Como dom supremo, do que se não pode ver! Pois pensar no amor, nunca nos fará chegar ao entendimento do que realmente é o amor em sua magnitude. Deus sendo eterno e profundo amor, pois nem altura se quer pode nos separar de tal. É justamente quando deixamos de acreditar no amor, que não há possibilidade se quer de vencer as indiferenças do que faz tudo igual.
"Então é preciso ver com os olhos, os nossos! Como também é preciso ouvir, com os nossos ouvidos, para que a mente não invente coisas das quais falar a boca!

O amor, é poder, não crença! O amor trás a eternidade, faz qualquer coisa passar, e o que vai, nunca fará falta! Pois amigo, é aquele que nunca nos abandona e não precisamos vê-lo, Deus pleno e invisível!

Acendemos uma fogueira no Alto de uma colina, e os rios arredor pareciam despertar, fazendo-me pensar corriqueiro, calmo em meio ao silêncio da tarde fria de inverno:

Havia sempre um canto da casa do lado de fora, inóspito, solitário. Canto que cabia alguma coisa ou algo que pudesse ocupar aquele vazio! Os olhos que por ali sempre passavam, não fazia se quer a mente perceber e também ver, por permitir que somente visse a superfície dos olhos. É que o medo de fazer surge quando se pensa nos outros, no que podem achar, mas eles nunca perdem, por isso, não procuram e querem também lhes impedir de que encontre dentro de si, teu maior tesouro, a alma! Que viva e eficaz, faz realizar do invisível ao impossível, a transformação e mudança de vida, de hábitos e costumes.
"Ser livre, não tem preço

24 de agosto de 2018

"Se permitires que tudo que escutas entre na sua mente, abrigará ruínas e anátemas em teu coração, lançará cordas ao abismo cego. Ao ouvires a tua alma subitamente dentro de si, terá contentamento em ter o domínio de si, evitando concordar com tudo que de nada Vale, mas leva ao conhecimento da tristeza e solidão.

"Assim como vês, nada é
Senão o que vês somente
Tudo depende de como recebe a situação
(O seu estado é a sua mente)"

22 de agosto de 2018

Sono profundo onde sonho a angústia
Que me toma inconsciente e faz-me tripidar
Quase chego a sentir o cortejo fúnebre
De um pesadelo que existe dentro de mim
Faz-me ter medo, mas eu sonho
Tão longe de mim as vezes, que me perco
Na sensação que por mim passa como veio
Sou tão sensível pela alma
Que meu corpo não sabe sentir, receber
O que para mim, é presente distante
Desconhecido e quase que inenarrável
Tão belo pesadelo que me esqueço da realidade
Que nada me faz sentir, senão náuseas
Por tantas coisas iguais que cores não têm
E teu sentido sendo sempre o mesmo
Faz-me viver dentro de mim, o turbilhão
Que tudo me faz suportar...

Quando então, desperto de dentro de mim.

A Palavra da palavra


Um sentimento titanico
Alto e maior...
Faz querer ser,
Mover e realizar
Ser poeta,
É ser a criação, obra sem fim
Que faz nascer na eternidade
Pelo princípio de tudo que não há
Ser poeta, é transformar
É ser alto,
Ser Maior
Do que qualquer coisa que há."

19 de agosto de 2018

Hoje pela manhã o cheiro dos pinheiros caidos veio a tomar minha consciência. A manhã ainda fria e sem sol, parecia não querer fruir, mas quando saimos do asfalto, e das linhas férreas, que iam além das pontes dos ribeiros e represas. Foi quando entramos na trilha, tocando as rodas dirigidas pelo motor a experimentar a terra, foi como abrir uma porta para o mais belo mundo, chamado, esperança. Onde nascia o sol a medida da chegada, cada curva, cada rua com seus altos arvoredos me levavam a ser eu distante de mim mesmo.

O vento suave em brisa
O mais belo refinado cantarolar do pássaro
Que nome tem ele?
Que nem sei!

O chiar das copas das árvores
O deslizar de um ave plena antes do céu
O mais macio verde a caminhar
Me deito na relva e sou silêncio

Sou todo um tempo sem segredo
Um mistério advindo
O porvir da represa que me encontra
Logo depois de esquecer das estradas

E todas aquelas cores
Dando formas as coisas
Fazendo nascer o sonho
Me realizando para a própria vida!

17 de agosto de 2018

Ah, se você aprender a cantar a dor, faria dela poesia. Se cantares para a tua tristeza, ela te fará sorrir. Não é o dia frio e cinzento triste, é a forma que vocêo recebe! Eu estou indo contra o vento, tenho a sensação de que quer ele me parar, mas eu direciono minhas bandeiras, faço as minhas escolhas! Sou a hora, faço o tempo, mudo, transformo! Não existo apenas, eu vivo!

14 de agosto de 2018

"Tudo me faz sonhar, pois tudo é advindo do formoso invisível
Nada tem graça se está pronto, tudo é perfeito quando o conquistamos
Transformo o sonho, no que nunca foi antes
Senão a imagem daquilo que imagino sem ser
Tudo é tão perfeito quando não se precisa ter
Tudo é tão sutil quando não se precisa maquinar o pensamento
Para buscar aquilo que não se sabe se é teu
Quão maravilhoso é deixar de existir para ressuscitar os sonhos
Fazer do vento, asas para correr sobre as nuvens
Antes que elas se desfaçam...
O teu sorriso é perfeito inda que eu não o veja
Pois ele existe assim como nasce o sol...

Experimente o que não pode compreender! Deixe que a brisa do vento te leve a um lugar distante chamado de sonho, tom suave que se chama você. Tudo o que se compreende sobre a vida, será sempre o mesmo lugar onde as palavras não poderão nunca definir o verdadeiro sentido do que são as coisas, por que pensar não passa de um mero experimento científico da mais influente, potente  e real máquina tecnológica, "a mente. Não se pode decifrar os fatos, somente concorda-Los, assim, não se deve lutar pelo espaço que pertence apenas aos olhos que percorrem vasto campo, chamado, "mundo.
Seja tua alma habitação eterna, seja tu, brisa suave que te leva a você mesmo! Habite no arredor de uma vila velha, Seja você, sua casa eterna. Não contemple o passado, seja sim, o lugar de onde não vais nunca sair. Peça para ficar nesse lugar todos os dias...

"Deixa tua alma ficar todos os dias nesse lugar, chamado, "corpo. Para que não seja ele igualmente a tudo que são e pensas ser."

13 de agosto de 2018


"Anoitece e quer o corpo descansar
Quer também os pensamentos se refazer
Do que desfaz a luz do dia
Para fazer novo o sonhar
Que no limiar da manhã, faz ser real
Ideias que só surgem em meio a alta noite...

Eu sou farol e não areia
Eu sou a vida e não o corpo
Eu sou a palavra não a letra
Eu sou o verso, não o atalho...

Colocou-se de pé as cinzas, e se fez vento

Colocou-se de pé as cinzas, e se fez vento

Que soprou alto sobre os outeiros
Desfazendo assim de cada vale e caminho
Do Norte ao leste ao Oriente com finito tremor
E cada trecho dessa terra se refez...

Pois já que morto soprava ao ar, a intuir o teu chegar
Primavera que antes foi tal inverno
Foi também ligeira estação e passou sem pensar
Agora é rebento de um vasto vento

Que lá de longe se vê chegar
E quando te ouço, me arrepio
Pois tu és tudo além do nada
E fez de pé estar as cinzas

Agora leva e tira vidas
Abate corpos sem espíritos
E faz nascer a esperança
Onde nem homem e nem criança

Podem trazer do surreal a vida! 

12 de agosto de 2018

"Não é o verso, é cada palavra como ela se declara e revela. Chega de interpretar o homem, conheça-se o homem a si mesmo, e saberá Ele próprio quem Deus é para si, e como também para tudo e todas as coisas do mundo. Você não é aquilo que pensa que é, é somente aquilo que não percebe ser interiormente. Transforme-se o homem sem incitar o que não pertence a si para ser notado! Mas recrie o homem para ser dominador de si, não dos homens. E tenha opinião própria diante dos magistrados e doutores. Sendo grande pela humilde unção de respeito pela criação e formação do mundo!

11 de agosto de 2018

"Tu és Aeon nesse infinito, onde não se compara a estrelas pelo brilho que há em tua desejada alma...
Tu és sol que em meio a noite, inda que fria, aquece-me
Óh, divina e amada minha, inspira-me tão diferente forma de amar-te
Forma céu e mar teu ser sem atalhos
Que no oposto das ruas, não te faz labirintos
Mas me perco em teus seios a descansar.

9 de agosto de 2018

Surge um sol

E nele teus raios alumiam a vida
Que daqui debaixo nada é
E nada significa senão cores
Porque não é o que vemos
É o que sentimos para trazer a vida
Surge o sol, mas também se vai
E com isso, vem vento
E tudo é tão belo no teu existir
Se chove, sou a hora que paira
Se faz frio, ora, sou fogo que aquece
E me vou feito ar que tudo respira
A dançar no alto dos prédios
Quase a tocar a lua e tuas estrelas
Anoitece também, e sou sono para meu sonho
Que no deslizar do dia que chega
Se realiza sem o que faz pesar a vida."

7 de agosto de 2018

"Se você não possui sabedoria para aprender observando os erros dos outros, sem julgar. Seja ao menos inteligente em aprender com os teus próprios erros, assumindo seu lugar de culpa. Todo aperfeiçoamento não exige apenas um esforço, mas sacrifício interior em que se assume a ação para viver o bom resultado. Há tanto poder no silêncio, que haverá redenção na solitude de si para si mesmo, ao conhecer-se inteiramente."

6 de agosto de 2018

Que sois? Vida ou sonho?

Não sois a vida que me desenha em sonhar, corpo
Porque tu nada és além do que vejo, assim não sonho
Persisto em viver neste abismo, chamado realidade
Que assombra pensamentos que percorrem ares intocáveis
Que respiram os corpos aos escombros que caminham
Tudo é nada, porque existe, mas se desfaz
"Na maldita evolução
Em que tudo que é verde, se torna cinza."

Eu não sou o céu
Tampouco tuas estrelas
Porque a ele pertence
Não sou horizonte e nem lua

Sou a fonte
Derradeira e escondida
Que transborda
E enche os rios

Que sacia a sede
Interminável, inesgotável
Não sou oceano
Nem mesmo as tuas ondas

Porque a ele pertence

Não sou a fórmula
Nem do tamanho que me vejo
Não sou a noite
Quem diria alvo como o dia

'Sou nascente
Eu sou o Poeta...

5 de agosto de 2018

"Sobre tudo a Alma, é o tesouro mais valioso que possui o homem."

O pensamento é equivalente a soma das ações, modos e gestos que intimamente e interiormente tem a capacidade de fazer planos pelos quais servem de fuga das más ações e atitudes diante do próprio homem. Portanto, é assim a tentativa mais frustrada do homem em esquecer tuas falhas, erros e principalmente seus danos a alma, seu pecado oculto. Assim é o pensamento semeado... A imaginação que surge com imagens distorcidas, não é nada senão o resultado e consequência do que se passou e se esqueceu. Por isso a alma tem consciência da vida, da existência do ser que faz habitação dela.
Propriamente a imaginação límpida pelo espírito persistente no avanço da realização dos sonhos não contido em ambições e perversidades, torna forte a alma, dando-lhes avanço da paz de espírito. Tornando o homem capaz de não pensar, mas agir inteiramente pela consciência da mente, que pertence inteiramente ao espírito.

"Pensamentos são como poeira, são desertos frios e áridos incapaz de permitir que o homem tenha chuva para dar o fruto. A imaginação é o campo que debaixo da lei, não precisa das regras, pois ensina o homem a ser como criança, capaz de realizar sem antes ver. Ora, a mente... É a porta, é a plena consciência do espírito."

3 de agosto de 2018

"Tudo o que as pessoas sabem sobre o amor e beleza, estão nas revistas, nos jornais e comerciais! E nas novelas, o suposto evento pelo qual não apenas ilude, mas também traz a reflexão de que a vida não tem sentido do modo que se vê. Por esse motivo é necessário criar, abandonar os desejos, ser vento, chuva, ser amor e soprar ao vento o dente de leão, direcionar às nossas bandeiras. Navegar a alma, abandonar o corpo, ser a vida transformada, não direcionada pelos sinais."

30 de julho de 2018

Testemunha-me o vento

Que me vê, passa e sente-me
Como Folha das estações
Sobre todas as estradas da vida
Que também me vê de longe chegar

Me sonha...
E no além-do-além
Me realiza...
Estável feito farol que alumia

A eira da praia distante
A vislumbrar ilhas e montes
Inexplicáveis e inalcançáveis
Por mãos ambiciosas

Me toca o vento...
Me transforma
E carrega as folhas secas
A refrescar tarde ensolarada de verão

Completa embarcação sem o peso das cargas
E sem baús de tesouros esculpidos
Longe das ondas e das tempestades
Mas perto do vento, eu sou o tempo

Testemunha-me o vento
De que sou minha sorte
Ribeiro de águas que rasgam a terra
Para alcançar todas às margens

"Assegura-me o sonho de que dentro da realidade é preciso abandonar sentimentos porque São invisíveis, porque podem criar em nós um mundo, trazer a mudança interior no gesto exterior. Por isso é em cada uma de nossas escolhas que surge o rompimento da estação contínua de um sempre pensamento. Para a construção da Ponte que pode todos os nossos sonhos realizar!

Se desfazem as trilhas
Os atalhos...
Desenhamos o horizonte
Vivemos a vida
E transformamos a nossa realidade

29 de julho de 2018

Tudo é complexo, até uma pequena gota de orvalho. Porque existe, e tem seu trabalho, mesmo não refletido pelo homem. A vida, é matéria e espaço, devemos escolher dentro do tempo o que viver em nosso espaço! As vezes Vale mais a pena a caminhada do que a espera do ônibus ou táxi em seus pontos, as vezes cheios, outras vazios. Os sinais servem para controlar o trânsito em seu tempo determinado pelo próprio homem, e espaço para que o homem saiba o peso exato do seu esforço e do seu corpo, pelos passos que o levam aonde deseja chegar.

28 de julho de 2018

Funeral

Acendam as luzes que os pensamentos do sonho apagou...
Nos dias que se passaram, há muito tempo
A vida sempre foi dura comigo
Inda que juntasse todas as multidões
Tudo era deserto
O rosto vai estar somente virado para cima, no teto
A expressão sem cor e sem tom
Vai demonstrar claramente
Que tudo foi nos dado ou emprestado
Vai passar rápido...
Quando veres meu rosto assim
E depois não o ver mais
Por estar virado para o teto do caixão
Dispense as flores, o preço delas
Não poderá atribuir a todo amor que economizou
Quando eu estava vivo!

"Nada pode representar tão bem a arte, senão as cores que dão nomes e formas as coisas, e traz a luz o que está nas sombras, revela-nos um Reino dentro de cada um de nós. E cada dia vem consigo acompanhado de uma leve pena que nos escreve, e nós podemos descrever no horizonte dos olhos a história que vivemos. Entoa vagamente um deslizar da imaginação dentro da cena em que faz nascer a lua, somos cada um uma estrela. E a cada dia que passa, vai-se construindo a história, que vivemos pela escolha do amor, ou por nossas mãos que mais rabiscam por pensamentos voluntários! Quanto involuntariamente nossas Almas, são capazes de abrir  céus que ainda estejam fechadas."

27 de julho de 2018

"Esperar do inesperado, sentir do que não se pode compreender. Ouvir do indizível, viver o indescritível. Transformar o invisível em algo real, que faz ser nascente da sabedoria que não se pode comparar a tudo que existe , pois teu valor excede a beleza dos mais belos jaspes e rubis. Saber e viver quem eu sou, não o que penso ser."

Ah, o amor!

Amor é o que nos torna compreensivos a nós 
Fazendo-nos navegar águas misteriosas 
Nos capacitando a desfazer os reveses feito de nós 
Em que cordas são amarras, mas não podem prender 

É preciso abandonar o que é finito, pronto
Desfazer dos pensamentos que acham, presumem
Mas que não toca se quer na superfície da alma
E não pode ver além das cores o sentido das coisas

Existir para além do tempo dentro de cada hora que chega 
Não podemos partir como qualquer embarcação ao destino desconhecido 
Devemos ser o porto a comporta do sonho a realizar 
Amar é sentir pelas mãos da criança que sonha...

Não é dividir a promessa, nem contar as estrelas 
É semear o silêncio antes do julgamento 
É se aproximar na indiferença que trás a vida
Transformar as ondas em travesseiros, sonhar...

Abrir os olhos e sentir o vento que passa ligeiro 
Olhar para dentro de si, e querer outro nome
Mas continuar sendo para sempre quem és 
Vestir a alma, e não ver o corpo 

Alcançar o coração e colher flores invisíveis...

26 de julho de 2018

Um verso também faz sorrir

Um pouco de sol, o teu calor. Tua luz sobre os raios, e o vento é âncora da alma, que silencia os medos. Uma boa companhia ao delicado deslizar da imaginação sobre cada palavra, a natureza: um tipo de cura sem igual, sem medidas. E o som das águas a deslizar o parapeito do Lago, sobre ondas claras e transparentes que se desfazem!"
D'onde vens?

25 de julho de 2018

Fragmentos: estranho pensar
Caderno 1

"Perceber que as pessoas nunca pensam nas coisas que elas tem, mas nas coisas que elas nunca tem. Faz-me muito bem perceber, que meus delírios foram todos experiências com coisas reais. E então, ao começar a pensar no que sou, me fez trazer a vida, aquilo que realmente preciso, não o que eu simplesmente quero!

24 de julho de 2018

Volto meus olhos ao Reino das cores

O aroma de flores amarelas percorriam graciosamente as minhas narinas enquanto parecia descansar a minha alma nas profundezas de um amor contido na paz sobre a imensidão de dentro da imaginação que buscava descobrir o que se escondia por detrás daqueles altos montes a tocar as nuvens. Os pensamentos haviam perdidos todos os sentidos, e claramente ganhava força e poder a imaginação que além das cores, passava a compreender o sentido de todas as coisas! Não era o gosto daquele chá uma enorme e coincidente satisfação, mas refletir pelas mãos de quem  colheu cada grão daquele dissolvida em água quente para transferir no ar invisível seu gracioso perfume a gosto em meu paladar. Sonho delicado de um corpo febril e de uma alma a viver um amor impressionante e infinito, que rompia uma muralha chamada, querer e desfazia de um monte tratado como coração. Contido no enleio de coisas nunca realizadas quando antes foram pensadas, foram sinais de que havia em si, apenas o desejo simples e comum de realizar qualquer coisa sem esperança, por que como se pode chamar de esperança aquilo que se vê? Fiz-me a ser uma raiz que sustenta-me interiormente, assim deixei de quebrar os ramos para não me gloriar sobre as coisas feitas pelos homens, mas me alegrar em cada fruto que de mim foi lançado aqui, para também ser lançada cada semente depois de alimentar: fosse o mamifero do campo ou o homem desorientado pelas ruas que formavam um grande labirinto chamado também de mundo!

"O que realmente impressiona não é a capacidade simples do homem em realizar. E sim, de perceber que para aquele pequeno garoto, as linhas do rejunte daquele piso, também lhes serviam de ruas para seu carrinho, que era um pequeno graveto.
Não é o pensamento que realiza, é a imaginação.
Pois ver além do que se consegue, é sonhar dentro da esperança. Pois plantar o grão de uma árvore, demonstra fé no futuro. Um pensamento por maioria das vezes, impede a realização das possibilidades, dentro de um espaço físico, que sufoca a alma!!!"

22 de julho de 2018

O anjo da morte

Caminha inóspita sobre cabeças 
Pensantes de si sem ser
O que almeja a alma
E desvanece o coração no tiquetaquear 

Do relógio que envelhece 
Sobre a parede antiga e imóvel...

Cria-se o findar da hora, 
Que se torna qualquer ao passar
Se esvai para trazer o tempo
Que se forma diante dos olhos 

Somando cada realidade 
A divisão do corpo a alma
Expirando a imaginação 
Fora do pensamento e vaga

Como se navega águas atlânticas 
Frias, sombrias e profundas 
Ondas titanicas a alcançar 
Praias onde somem os passos

E cobre os pés a ermo
Futuro findado no ato do entendimento 
Sem saber julgar a si
Olha para outro enquanto se perde 

"Flor da noite
Feito Rosas de tantas cores
Que se tornam negras
Como a noite em declínio 

Porque cai/

Dança à morte
Sobre as nuvens 
Enquanto briha Lunna
Tão eterna e intocável"

Nós que confiamos em Deus, sabemos que não é  porque podemos uma ou outra coisa que a vida se realiza ou está realizada, mas é na superioridade que possui somente  a alma, para que a vida seja completa na complexidade da existência que nada possui senão, ilusões! É preciso quebrar os paradigmas, e não reinventar, mas alçar a voz para que os montes ouçam e se desfaçam

Eu tenho buscado aprender a conhecer parte futuro em como nele será meu comportamento, porque no presente, toda mudança interior é necessária para ser dono de si. E não compreender as razões, os acontecimentos, como as vozes que ecoam derradeiras pelo ar, assim como as coisas que sucedem exteriormente, um processo simples e natural, que também pode fazer com que pensamentos enegreçam nossa visão em ampliar a potência que uma alma em ascensão e sentida possa realizar fora do corpo. Dando-nos a satisfação completa em existir, e ter a certeza de que não é a conquista pelas mãos de outrem, mas como se conquista pelas nossas sem o aguaceiro sujo e promíscuo do presente século. Precisamos viver uma história, não ser a estória que contam! Ver o exterior com olhar de aceitação ou reprovaçao distrai e (dificil-mente) teremos uma opinião corriqueira e rica em tornar diferente o igual e também nunca, nunca deixar se repetir a mesma  dor, como também um acontecimento semelhante ao sorriso desesperado do atento a tudo, que não pode transformar-se por dentro.

"Qualquer mudança interior é muito mais valiosa do que qualquer efeito exterior."

20 de julho de 2018

Sua voz...
Quanta ternura num só ser,
Mas por hoje!
Almejo sonhar no teu sono
E no limiar do teu descanso
Repousar em teus seios!

Escrevo-te versos para sonhar
No enredo chamado esplendor
Em que faz do tudo o nada
Para monumentar cada instante
Em que se vive sem a busca
De razões e meras distrações
Que fazem da ocupação, tempo perdido
Que transformamos o tempo em ar
Que se respira na dádiva da existência
Que estamos nós a navegar mares de estrelas
Praias de pensamentos que passam
E ficamos nós como o cais e o farol
A guiar nossos olhos e passos que não se distraem
Inda que tente perturbar alheios reversos
Fonte de nascente sem fim
Tu és assim, como estrelas que brilham
No infinito firmamento da vida
A suspender sentimentos inversos
Fazes do amor, altos arvoredos
Montes intocáveis e inabitáveis
Onde só nossas Almas, se deita a sonhar
E dorme tranquilamente no seio das nuvens
Que correm vasto céu antigo e
Inexplorável
Sentimento único e corriqueiro e voraz
Faz florir nos campos distantes
Onde juntos colhemos o sonho semeado pelas almas
Que faz de nós, um só corpo, uma só carne.

"Vasto e perfeito amor, que nos faz vestir o corpo e viver a alma."

"Visto que o mundo faz realizar o sonho somente quando se sonha ao adormecer. Só é possível realizar o sentido da imaginação quando se abandona o pensamento voltado aquilo que vê os olhos. Por que se a sente a alma, pode-se descansar o corpo a mente e realizar com as mãos!   Você me faz tudo realizar sem que eu precise ver ou tocar, porque tenho colhido no oculto dos teus olhos, tudo aquilo que satisfaz meu ser. De nada eu preciso, senão da arte de amar-te sendo então capaz, de todas as coisas discernir! Por que em ti, torno-me intenso para criar, calmo em realizar, e dominador dos meus pensamentos, faz-me a vida desenhar, horizontes transformar."

15 de julho de 2018

"Tenho em mim a arte como caminho que encontrará o que é perfeito. Se eu porventura, caminhar como todos caminham, terei passado como vento, sem ao menos ter vivido uma história ."

14 de julho de 2018

Quis escrever nas noites mais frias e longas das quais cada um dos meus pensamentos eram naufrágios. Mas não fui permitido a escrever com pena e tinta, por que no meio daquela densa escuridão eu precisava ver as linhas retas que fariam meus olhos à Folha amarelada e já antiga.

Vi nuvens sem água levadas pelo vento
De uma parte para a outra, estavam duas vezes mortas
Tudo isso, antes mesmo de se desfazerem ao serem levadas
Desrraigadas folhas soltas pela mão da estação de inverno
Impetuosas ondas do oceano, escumando abominaçoes
A vida já havia anunciado a minha morte
E para tudo que havia ao meu derredor:
Estava eternamente reservada negrura das trevas.

Então, saí dali como quem sente o vento
E consegue tocar o sol...
Ali estava ainda a pena e a tinta
E eu era cada página escrita de uma história sem fim
De autoria invisível é intocável
Que domina cada evento dentro de cada um de nós
Nos direciona como bandeiras e nos guia
Porque somos caminho e bússola.

13 de julho de 2018

8 de julho de 2018

Do verso ao Poeta/

"Tornava-se cada dia mais quem ele era, não havia paixões e nem estradas que o separava do inenarrável e indizível ser que era ele. Era fascinado pelos mistérios ocultos de si que se revelavam no declarar de cada manhã e no cair de cada noite estrelada, e descobria no assobiar dos ventos uivantes que sobre a existência de tudo, segredo nenhum existia.
"A cada dia, ele era mais dele e muito menos do que esperavam dele." 

Do verso ao poeta/.

É um verdadeiro prazer, indescritível sensação essa de causar a si mesmo a satisfação, e não é  como olhar outro corpo que passa, ou cobiçar a vitrine de importados ! É como me compreender, existir por dentro e me sentir, ser inteiramente  EU!!!

3 de julho de 2018

"Algumas pessoas possuem na arte da sua simplicidade, o dom de nos inspirar tais fundamentos de uma perfeita ação. Não só dos pensamentos estacionados. Como ver e nada fazer, porque pensas, nada fazes. E como olhar também, e simplesmente fazer impedindo o desmoronamento precoce. A ação pode pelo seu resultado, ensinar ou impedir a tragédia."

2 de julho de 2018

Faz-me da vida um sonho

E transformas a escuridão em vento
As sombras em passagens anônimas
Onde abismos se desfazem como ondas
Superficiais e maritimos se tornam os tormentos

E tudo passa/
E nada é
Senão insone
Que nos faz sonhar

E faz-me voltar a ser e pertencer a mim/

Tu transfrormas o invisível em esperança
Deserto em rio, a vida em sonho
O mundo em fantasia, o vazio em cores
E dos vales, faz ternuras para se deitar

Dormir e descansar/
Acordar e realizar
E nada mais
Senão criar

Pois tu,
Jardim de flores minhas
Faz-me colher
Cada novo amanhecer.

"Estou como um navio em naufrágio, sinto náuseas, mas eu sei que na profundeza deste descer, há um cume bem alto, petrificado. Que fará alto os pensamentos, mas para subir ."

30 de junho de 2018

"Reviram os sonhos o mundo

E adormece a realidade no tiquetaquer do relógio
Que pairo sobre o canto da parede, chega
Trazendo a hora sobre a vida, que realiza
Cada instante a transformar...

Suspira o vento as folhas
E a vida palpita seu deslizar
Deixando rastos invisíveis de sentimentos
Que desenham solares monumentos

Cores que são nomes e coisas, todas
Estas que fluem feito rio claro
Que desce sem perceber aos oceanos
Que mesmo divido por letras, é um só.

26 de junho de 2018

"Discurso

De como desce á tarde
Tornando-a pura e refinada para sentir
Sua suave brisa embalada pelas flores
De um jardim invisível

Sobre os orvalhos do fim da manhã
E completamente o silêncio
Deste soslaio á minha janela
Onde bate o vento/

Os pássaros peregrinam no estreito muro
Que dividem os cômodos
Sou estrangeiro sem bagagem
Cantando para quem nome não tem

Passa por mim a borboleta
E repousa na flor deste quadro
Real, chamado vida!
O sol queima, mas se pode suportar

Sinto como um alqueire para todas as nuvens
Que gentilmente cobrem este mesmo sol
E derradeiro se vai, calmo e sem voz
As formigas ali trabalham com seu peso

E pára-vento
Toca-tudo
Em-nada-fica
A fotografia dos olhos...

À vida.

21 de junho de 2018

Quando eu chego aqui e me sento a pensar, vejo que temos o poder absoluto de tomar as decisões que decidem grande parte da nossa vida que ainda não fora revelada. Eu me refiro ao futuro. E se eu me pego recostado ao pilar que sustenta a balança onde brinca a criança, penso nitidamente: se nada acontece ou se o resultado não vem, é certo que no passado nada foi semeado. O que se colhe de outros campos, são como folhas secas. Há urgências em qualquer coração que deseja respirar para fora e deixar de ser sufocado por dentro de forma que não se saiba esperar o momento certo da ação. Quanto mais longe das coisas visíveis e realizadas, mais perto do esplêndido se pode chegar. E assim, se eu caminho, percebo que tenho o domínio sobre o que penso. Sobre o que eu quero, não sobre o que vê meus olhos. Então, eu começo a correr...

"Na vigília dessa noite, enquanto todos dormiam. O mundo a se mover sem perceberem da mesma forma ao estarem todos despertos. Movia-se além do silêncio, tão absoluto Ser, que no agito das árvores, deu nova vida as aves, suave perfume as ervas que ao chegar do dia florescerão como a manhã. Trouxe iluminuras aos pensamentos e fez da imaginação o profundo sentido fora da realidade. E enquanto o mundo dormia e o galo cantava anunciando a hora que sempre chega, deu vida ao adoecido e esperança ao cansado. E novos caminhos como chuvas, havendo um limite para cada trovão que anuncia que existem coisas que não se pode ter o controle. Mas que deixar de realizar a própria vontade, faz-nos a nada temer."

20 de junho de 2018

Ora! O homem criador das máquinas e suas engrenagens fazendo o tempo correr a todo vapor. Como vagões desenfreados pelas estações que percorrem a vida transparentemente sem se ver. Essa patologia metódica escritas por teorias de engano que estacionam todas as ações possíveis da cura do espaço em que se encaixam pequenos seres limitados ao movimento da existência para a realização do sonho abortado antes do nascimento."

Eu sou o poeta

O nascimento de um sonho
A dimensão da sua existência realizada
Feito chuva para os campos
E águas para os rios formar o mar
Que nunca se seca...
A virtude interior que transforma
Através da existência do invisível
Que trás a vista, a transcendente e formosura da vida
Basta existir para ser feliz
Basta acreditar que somos realizadores
Capazes de impedir que nos represem
Porque somos criadores de tempestades
Então, somos também o mar, o vento.

O inverno

"Todo ser humano quer satisfazer seu prazer em tudo em todas as coisas. Mas o próprio ser se esquece de que um dia seus desejos vão falhar por não poder realizar sua própria vontade. O melhor da vida é amar a si para evitar o ato da tolice em não ter e usar isso pela razão do estado alarmante...

"Em meio a noite, antes de raiar o dia. Os altos montes estão ali, ainda que o mundo inteiro adormeça. Sonâmbulos reduzidos em carros desenfreados, onde os salteadores tomam suas vidas a nada. Porque são como correntes dágua. É um breve sono estar vivo. Mil anos, é o mesmo que um único dia, isso depende de quem você é para si...

Ontem assim passou, feito a noite em sua vigília
E pela manhã vai crescendo a erva e ninguém a vê
A luz oculta da noite se revela sempre pelas manhãs
E nas vigílias das noites, lobos sopram nas sombras risos
E faz do cansaço e enfado seu orgulho, e a vida se corta
Como um conto que se conta, não se conta os dias
E eira da estrada se desfaz ao rasto de  morte
Silenciando inocentes sonhos...

"Ensina-me a contar os meus dias de tal maneira, até que eu alcance um coração sábio. E domine em mim, todas as minhas vontades. Que eu domine a minha razão, conheça meus sentimentos e não viva de emoções."

19 de junho de 2018

"Ele acreditava que poderia empinar aquela pipa no alto. Mas faltava vento...
Ele corria e tropeçava sempre. E o vento dizia: sem mim, você não é nada.
O que se vê falta, acaba e o que se precisa realmente, não se percebe e nem sente.

Então pensei: plantar a semente de uma árvore, demonstra fé no futuro. Sem nós o mundo não pode ser nada. Por isso, dilui-se vorazmente o tempo e não se nota a falta de espaço pela soma da corrupção e alienação do conhecimento humano. 

(Fragmentos)

E queira conhecer. Ter, ser, transformar impedindo o estacionamento da vida pelas emoções.
Esqueça  profundamente essa filosofia do passado: de quê queria ou poderia, e que teria sido diferente.

Pois pensamentos são como poeiras e o movimento consciente do querer realizar, faz do sonho a ponte de satisfação em obter o resultado. Ao invés de ver a vida como um conto de fada, cheio de suspiros e de páginas em branco.

Pois: páginas em branco, revelam a intensidade que a vida quer se realizar em nós. Rabiscos surgem, pela falta de capacidade em desprezar o destino dar sentido a força do esquecimento da vida pelo que ficou para trás , assumir apenas a responsabilidade de ser a matéria-prima, em que a alma como autora da história, realiza a obra-prima, que somos nós.

Nossos maiores e piores inimigos também!

Diz-me os ventos e me explica as ondas do mar

Sobre os céus troveja e finda toda luz dos olhos
A declamar o medo sobre crianças e mortais que escutam, mas não ouvem
Porventura, teme a tempestade o homem que condena o mundo?
A se justificar pela soberba desviando os trilhos marítimos?

E assim como vagões se perdem a ferrugem das águas
As cargas são deixadas como fardos imprecisos da vida
Própria em majestade e alteza de excelência
Desfazendo como brasas de lenha ardente os sonhos

Trazendo o furor de uma sinfonia atenta para tudo
Em que olhos não vêem, sentidos nenhum percebe
Mas os lábios lamentam o ato previsível
Pois esconde-se o criador pelo percurso do medo e lamentação

Ata-lhe o rosto por detrás da porta que esconde o segredo
Mas o gesto imprevisto descompassado a vida
Entrega-lhes como animal barulhento
Porque surge da profundeza da alma, todo acontecimento do porvir

Toda erva seca e a semente é homem
E se deita a sombra da árvore sombria do pensamento
Que dentro da imaginação faz teu rio transbordar em dobro
Pela malícia de tubos que levam a córregos poluídos

"Obra-prima se deita e folga
Num pasto distante
Chamado solitude de um homem só
Em que mal nenhum há

Solicitude sua em fazer arte
Enquanto dança sobre os montes
Vendo a cauda de cada estrela
Surgir e ressurgir em cada novo horizonte."

18 de junho de 2018

Nessas últimas tardes que antecedem a chegada do inverno. Quando o sol tímido surge no céu. Dois pássaros machucados vem aqui e pousam no corredor de frente a essa janela e eles se escondem detrás do canteiro de flores. E me pergunto: Porque eles se escondem ali? Aqui? Se há lugares altos, como arvoredos?

14 de junho de 2018

O tempo diz ao vento

Que não é frio dentro do pensamento
Que cria o movimento
E se amanhece frio, assim não é meu sentimento
É apenas o momento, e também se pode admirar

Porque mesmo no orvalho gelado
Flores como pássaros, amam viver
Noites frias de inverno a chegar
E no sonhar, pode ser sono de algodão

Os tempos mudam e as horas se revelam
E de novo, eles se movem, transeuntes
Que se possa sentir o vento reverso
Dos que buscam paraísos

"Porque é preciso ser um para viver a dois."

E ao se moverem as coisas
As que permanecem , também pertencem
A quem não tem pressa e sabe que vai chegar
Porque aprendeu a ser o suficiente para si no amor

Sem criar espaço para tudo querer
Que se esvai como trem
A deixar seus passageiros
Porque o amor é tudo que basta.

O bastante nunca será o suficiente

Chegam as estações
Se renovam as cores
Como caem as flores
E se vem vento, leva pensares

E nos movemos como nuvens
Que se movem e desfazem
Porque somos também a imagem
Do que vê nós o simplório céu

Quem dera transformar a imagem
Cega, surda e muda
Em afeições dos poemas mais lindos
A quem sonhamos querer

Mas há nisso afeição, acreditar e deixar ser
A vida na sua magnitude e dimensão
Tudo o que ela é, som, vida e todas as estações
E então, somos nós os transformadores.

8 de junho de 2018

E considerei comigo mesmo que nenhuma obra de engano pode manter um edifício de pé. Então adverti em meu coração que não é a riqueza que há diante dos meus olhos, que me trazem admiração para usura. Então, compreendi que não é a consideração da classe que dá nobreza, mas um coração puro, capacitado a desfazer todos os males com suas batidas. Porque no tempo da visitação da própria vida, os ventos carregam as folhagens e as cortinas dos horizontes se abrem. Assim, a vida realiza sonhos como também desfaz os planos ocultos de uma mente má e um coração enganoso.

"Intentais o coração para o amor e a alma para a libertação, e rebelar-se-a o vento reverso. Então, terás a sensação de que o inferno é tão real quanto tudo que deseja realizar. Visivelmente possuis capacidade para trabalhar e ter, e isso nunca satisfaz, porque sempre falta alguma coisa. "Se olhares a dispensa... O que ainda não falta, vai acabar." Portanto o amor, escreve cartas em secreto que atemoriza o mal do século que está em refrões e anúncios pelas avenidas diante dos olhos, criando um ilusório pensamento de necessidade e querer. Enganando a capacidade da imaginação para criar e não ser ludibriado pelos preços que mudam. O valor oculto só pode ser revelado ao que vê o que ninguém vê e sente o que também ninguém sente. Porque conhece somente as suas necessidades, não a capacidade aquisitiva que não é poder, é falta de tempo para si para viver pelas coisas. Que traças e ferrugem consomem, como molhos a gosto mancham...

Não é o entendimento mais importante do que a matéria. E se a vida é mais importante do que o corpo, estou certo por escrito, que o corpo é mais importante do que as vestes. Por isso, aquele que aprende o que está ensinando será do tamanho perfeito para preencher as lacunas do que diante de si se senta para aprender. Também não são as coisas em sua forma que promovem o sentido da sua existência, mas sim as cores para que diferencie cada coisa que há. Pois nada é igual só por ser igual. Tudo que há é feito no seu tempo e para o seu tempo. Cada coisa que existe, existe por algum motivo e razão

Sobre nós passa-se o tempo
E nos trazem os segundos as horas
Transformando cada momento
Formando nossos dias

E somos cada um, uma estação
Juntamente com as manhãs
Que gentis desenham as tardes
E florescem para o cair de cada noite

Tempo que chega e se vai
Realizando em cada um, o sonho
Porque nada podemos por si só
E então, aprendemos no silêncio:

Que não somos do tamanho da nossa altura e nos vêem
Mas do tamanho que sonhamos em ser
Pois nada se transforma sem a imaginação
E nada se aprende senão houver o transformador: A professora.

A professora
Que em cada tempo dentro tempo
Ensinou-nos que não é o seu dever maior do que a sua dedicação
Nos deixou através do seu olhar
O mapa a seguir sem rastos de dúvidas
E que não é o ensinamento ou o aprendizado: Maiores do que amor por cada coisa que se faz.

"Você é um desenho da vida
O reverso de outras existências
A nota perdida de uma canção
Um mundo intocável, permissível a si mesma."

3 de junho de 2018

"Nada pode alterar a respiração que ao se unir a outra, gera fogo e calor para a alma desejada. A união de dois caminhos pelas virtudes do espírito, chama-se amor e não destino que se espera encontrar. E então, nem chuva e nem trovões podem assustar e trazer a suspeita das assombrações quando caem as noites. Porque o amor, ele ensina a dormir na tempestade e caminhar sobre o mar."

1 de junho de 2018

"Supernova em nossas vidas como se há nas mais distantes constelações e que as nossas estrelas se encontrem e sejam uma só, para alta  brilhar até tocar a lua."

28 de maio de 2018

Por mais insanas e lúcidas que sejam as razões para o surgimento de dores de cabeça, stress e outros malefícios do corpo humano. Estou convicto de que nós também temos a capacidade de expirar todas essas coisas que tentam nos assolar. Com a troca do pensamento e atitudes pelo aterrador silêncio.  E mais ainda, criar o anseio de não dormir a noite, mas permitir que a vida em nós durma. E amanhã ela realize o sonho... Abandonar sentimentos ruins por coisas do passado ou até momentâneas. E permitir em nós o esvaziar, para que a alma habite em nós e cuide de cada osso e ação que vamos tomar.

Gosto de sentir o breve frio que trás  o vento que passa carregando as folhas de outono que se desprendem das árvores. Isso quando vou a varanda e volto piamente naquele terno silêncio para a minha cama, pois parece que comigo vem também todas aquelas lindas estrelas que procuram se aproximar da lua. E eu me deito no verso do meu ser

Adormeço e sonho!

"Porquanto a intuição do homem o leva a realizar teu querer e vontade. A eira de sua vida, sempre estará a deriva dos plásticos que as mãos pela consciência a deixa ali sobre a areia da praia. Que mesmo pisada, sabe bem apagar as pegadas de todo e qualquer homem que exista. O homem como bem pode sentir as coisas que lhes proporcionam sensações, ele ao aprender a ouvir com os olhos: saberá muito bem, que mesmo sendo o Sol intocável, esplendor que além de ser sentido, também no além de tudo, seu som é aterrador e ensurdecedor e quando for revelado ao homem. Não assustará quem além de tudo em vida, aprendeu a olhar para o alto, além das nuvens."

Do percurso poético Supernova."

27 de maio de 2018

"A mente humana é uma engrenagem solta que cria a máquina que ocupa seu próprio espaço físico e natural. Sucumbe a natureza ofuscando as estrelas que sabe bem que ao contrário da intuição, elas, as estrelas não possuem brilho natural."

A Princesa

Que sonhava em tudo realizar
Tudo já tinha realizado
Pois era ela, o sonho realizado
Em que tudo podia bem transformar

Fosse a vida a fonte, o rio, ou o oceano inteiro
Ela bem sabia rasgar a terra, saciar a relva
Que eram teus olhos e as tuas belas manhãs
A princesa era uma canção sentida, sem notas

Que ao vento surgia e ali naquele jardim...
A bailar em passos de seda a sua canção
Que surgia a cada palpitar e passar do vento
Que vinha assim, do Norte sem fim

A Princesa sonhando a dançar formosa
Desenhando no silêncio do seu olhar
Perfeito e colorido horizonte a refletir
Cada pedacinho de sonho que lhes sentia o amor

E cada amanhecer de sua vida, era a esperança
E toda estação do ano, como bem sonhava
Fazia a Princesa ser o sonho majestoso
Em que a própria vida, cada segundo a realizava

"Era uma vez
Que no para até sempre
Se tornou para sempre
Até seu último suspirar."

24 de maio de 2018

Toda essa euforia pelo qual o tempo tem transtornado, o rarefeito em que a maioria dos homens negam por insuficiência física, causando o desgaste da engrenagem mental. Enfraquecendo a si pelos modos dos quais cada ser humano considera-o correto pela sua superficial maneira e forma de pensar. Os mesmos olhos que podem ver o corpo, não sabe se quer do que interiormente está reservado. A vida em si, não julga quem de fronte suporta seu rebento, porque no ato de suportar em silêncio, já está seu julgamento em uma definição incapaz de ser interpretada por qualquer ser racional. Assim como não se pode ou dá para saber qual é a exata divisão das águas que se dispersam, todos por quanto agem na razão de suas incertezas, se dirigem aos abismos invisíveis. Que devoram a alma, enquanto o corpo caminha juntamente aos risos infames de uma locução dirigida por força maior a qual no momento de sua revelação, não ocultará a tragédia nem o drama posterior a tudo que não pode ser destruído. Designados estão todos os passos em seus caminhos, e a hora entre o som das paredes, torna cada instante que passou, tão importante para o porvir!

21 de maio de 2018

"Atenua-se no vasto céu negro antigas estrelas e esplendorosa e formosa lua...


Fazendo mundos surgirem junto a sensação do vento noturno
Solstício outono também declama o amor as folhas
Onde cada uma delas também são flores
Florescem vaga-lumes campos ocultos aos olhos
Ruídos indiscretos perturbam-se e se perdem nos teus passos
Fascinante inspiração, está que passa breve feito tempestade
Que ao se revelar nos despoja ao caminho do sol
Tudo como surge, assim do nada se desfaz
E o respirar é o sentido da vida para a posse da eternidade
A obra completa feita pelas nossas mãos
Que semeiam e no seu tempo há de colher
Porquanto os olhos observam a natureza e sua imensidão
E se assim, se perdem os sentidos, forja a fogo novo ser
Que não é como tais que habitam sobre o concreto
Mas é a própria habitação da sua alma...

Coração invisível, baú surdo, cego e mudo e que faz o amor se revelar."

"É como se uma máquina de ferro fundido tivesse passado por cima de mim, em cima do meu corpo. Porém, ainda não havendo força e vontade superior de mim mesmo para viver. Alguma coisa, forte e invisível me põe de pé."

18 de maio de 2018

O elixir da vida

Que frui como fumaça espessa e sem pesar
Não faz desvendar nenhum mistério
Onde olhos algum vê, sente a alma e morre o corpo
E no além do além, faz nascer a esperança
Desenhada naquilo que só pode a vida definir
E agora sabe que tudo é ilusão, tudo visível aos olhos
E nada se desfaz na criação da alma
E vem surgindo o sol nesse caminho oculto
Que só se revela depois da tempestade.

17 de maio de 2018


"Ele sentou-se diante da Doutora e perguntou: A senhora cura solidão, tristeza e falta de luz no fim do túnel? Falta de esperança e o fim do mundo?

Ela respondeu: Por cinco centavos eu curo qualquer coisa!

HAHAHAHAHA.
A psicanálise é impressionante.

13 de maio de 2018

"Não que seja a coisa mais engraçada ou absurda que se possa viver ou dizer, mas vou fazer um relato:

Há um momento na vida, que todo homem culpa as circunstâncias ou as pessoas. Isso significa que dificilmente ele pode se ver e se reconhecer. Quando o homem possui a glória por vistas conquistadas pelas mãos, notamos que o mesmo vive para outras coisas. Coisas que são as mesmas, mas renomeadas. O homem em si, é a soma de todas as coisas que existem na superfície da terra. Por essa razão as coisas existem e possuem nome. Nada deve ter ou possuir glória, mas o mérito, esteja em não ser como uma parede que impede a visão das coisas que ainda não foram e não existem. Isso até o momento em que por si só, se vive distante dos pilares que o tempo destrói.

"A tragédia é ver uma sociedade submissa aos governos férreos e humanos com sentimentos imaginados, não sentidos. E não passar pela dor é o mesmo que apenas existir sem ser. Se aprende então a recriar e desenvolver a vida por suas maiores virtudes que são invisíveis, mas que abrem portas e nos tornam pessoas melhores."

12 de maio de 2018

"Eu estou tentando vencer a minha mente. O algo que trás os eventos mais perturbadores e inenarráveis e inimagináveis que se possa ter."

"Eu também tenho um coração do meu lado direito. Só que ele não se vê, mas mantém o coração do lado esquerdo, apenas a bater. Porque ele não sabe sentir pelo que vê os olhos. O invisível coração direito, sugere que eu não seja provocado pela vista ou por gestos voluntários. Ele sugere que eu não negue a existência do meu ser, mesmo diante diante da passageira vida. E me diz também, que sou forasteiro em terra estranha. Torno o coração do lado esquerdo, apenas um coração e dentro dele tomo apenas a vida como consciência."

10 de maio de 2018

"Estou convencido de que o ser-humano as vezes é capaz de sair da luz e também caminhar nas trevas."

"Nós nunca concordamos com as crianças quando elas querem o que acha que querem. Um desenho, por mais infantil que seja, nós sempre o achamos chato. E pergunto? Ela entenderia o romance de um livro ou a mentira de uma novela?

"Ainda que ele estivesse deitado ao meu lado em silêncio a ouvir. Eu também podia ouvir através do seu respirar a mesma locução das cores em seus olhos."

5 de maio de 2018

"No auge da lúcida consciência. É perceptível que a posição de perdedores, está para os que buscam fazer aquilo que causa a simples impressão de ataque ou provocação. Por essa mesma razão, defender-se daquilo que está longe, faz tornar notória a própria falta de alcance do alvo, que chama-se aquilo que se sonha longe da realidade dos outros e seu mundo."

Despertei cedo e havia um esplendoroso sol. Os raios alertavam-me de um dia de júbilo a própria natureza da qual algumas flores outonais agraciavam com seu perfume amadeirado alguns pontos isolados da cidade. Comprei os bilhetes do ônibus e segui até uma outra cidade a qual trabalharia parte do dia. Mas como sentia a irritação, minhas mãos também falhariam em fazer. Me despedi da casa e retornei, mas pelo outro lado da linha do transporte urbano. Ainda houve tempo de pagar as últimas contas e colocar quase tudo em ordem. Sentei-me no gramado verde e macio a ver os pássaros e as nuvens. E a vida palpitava-me a realidade, não a sorte.

3 de maio de 2018

"Se teus olhos permitirem o que pensa a mente pela primeira vista. Toda impressão da dificuldade impedirá a ação do próprio resultado. Impedindo o movimento como também causará o estacionamento da vida. Assim, como se vão ilusórios amores a vista do primeiro olhar. O ato se torna desastroso e a mente somente permitirá o que vê os olhos, não a alma.

Uma lei para o invisível.
(Fragmentos)

1 de maio de 2018

"Levantei-me sem que houvesse o que me apoiasse pelas mãos. Mas levantei-me e segui. Abri a janela e havia sol, e vi também que o céu azul estava ali, silencioso e infinito em sua póstuma existência e dimensão. Então, sorri como quem sabe que a maior graça não é o que se há de ter conquistado ou passado, é despertar para a liberdade de amar a existência invisível que deu forma a todas as coisas visíveis. E na falta que me causa tudo que vejo e existe, saúdo o sol e agradeço a vida por simplesmente me permitir se levantar e ouvir o som da vida que vem lá do alto e que nem asas da aviação fantástica pode alcançar."

30 de abril de 2018

Meu inimigo, ele não tem cheiro e é invisível. Ele não possui forma, mas sabe bem como assombrar pensamentos e arruinar sonhos. Ele não tem cor, mas tem mais poder do que qualquer mortal que ande na face dessa terra, chamada: mundo!

"Não é o tempo que passa que nos trás descobertas. É a nossa passagem dentro deste tempo a nos revelar o mistério que tudo suporta e tudo compreende de modo que não afogue o coração em tantas promessas. Pois a vida, já é uma promessa, pois nela, nada merecemos senão aquilo que ela nos dá. Pois aquilo que se compra, é vaidade e não se vê o tempo como senti-lo. E então, tudo passa e vai querer novamente. Mas o amor como Ele permanece, nos faz desapegar-se do igual e pronto para viver o inenarrável  e sentir o inimaginável, o Amor.

"Notemos que há no céu todo impedimento de vê-lo perfeito como o é. Pelo simples fato de que o homem não se importa em ver as cores de como são e se formam as coisas. A sua consciência é a própria poluição e impedimento. Podemos não ter o poder para mudar e transformar as coisas, mas as nossas causas justificam e determinam a mudança e transformação."

26 de abril de 2018

No percurso da nossa construção, as vezes alheios a todas as coisas, pairamos e negamos a nós como princípio de cada estrada. Mas chega o momento em que os olhos se fecham e não vemos mais como são as coisas, mas como desejamos que elas sejam.

25 de abril de 2018

"Relatos e fragmentos.


Hoje eu afinei a ponta do lápis em um pequeno graveto de uma das árvores que estava ali, ao meu derredor.
Uma tarde vazia, calma e de um vento ameno, quase frio.

24 de abril de 2018

"A poesia sugere que própria vida é a profunda e única razão para viver;

Isso pela existência e proporção de todas as coisas, além da natureza."

Os adornos não cobrem grandes defeitos

Por isso são confundidos os olhos
Que ligeiros a passar, enganam o coração
Sufocando a alma que abandona o corpo
Iludem-se os pensamentos dentro da imaginação, fenecem os sentidos

E a verdade adormece cobrindo a realidade

Tudo que veste, cobre
Encobre, ofusca;
Mas mostra/...
Revela...

Porque obscurece e o sentido brilha, iludido
Porquanto cega, mata, enterra e encerra
O mundo, feito de ternos defeitos inaceitáveis
Tornando-os perfeitos para os pensamentos puros

O defeito que inteiro se pode aplainar, o perfeito como fumaça passa...

Muda, porque precisa;
Pára, porque é loucura
Viver simplesmente para fora; Ser folha ao vento
E revelar teus segredos

D'onde vens e para que sopras ali...

23 de abril de 2018

"Se aprende ver bem o futuro quando se têm o coração voltado as coisas do alto. Porque na planície terrena, nada se realiza verdadeiramente, porque tudo já está pronto e feito e não é novidade que se percam em meio as paixões os que buscam coisas de valores mortais."

22 de abril de 2018

18 de abril de 2018

"As vezes por medo de simplesmente fechar os olhos, não dormimos! Por isso acordados, nada podemos realizar, senão o que vemos."

16 de abril de 2018

Para o alto de um reino

Que são meus pensamentos
Outrora desordenados, hoje cantam
Divinal estação de outono
A imagem sobrenatural do meu ser
Onde se revela um reino
Onde a fantasia corrompe a vida
Das paixões para as tragédias
E dos romances para as ilusões
Mas no alto do meu reino
Se encarna um verbo vivo
Onde sentimento, não se mede
Como não há peso ao vento que leva folhas
Vou além para o alto e ali me reconheço
Onde habita meus medos profundos
E um véu se rasga, revelando o invisível
Divinal imagem do meu ser que transfigura
E faz da mente um reino, onde não habita maldade
Tampouco efêmeras ilusões

13 de abril de 2018

Ao longo das horas, a vida é fascinante

Esse movimento onde me sinto distante
Das maquinarias e murmúrios indefinidos
O mundo que em mim se transforma, faz girar
Estas tantas rodas ligando silencioso motor

O pensamento refinado
A mais perfeita paisagem
A vida em seu fascínio
Que também move o trem aos trilhos

Meus olhos a perceber as fechadas
Me desfaz do que
penso, porque há um sinal
Que entre tempo e espaço, faz-me sonhar
Você calma e longínqua, porém, a realeza de meus sentidos

Presente no sol que se põe
E dona do peso mais agradável que é teus seios
Onde me deito no repouso que realiza
Aqui ou acolá meu estar, se bom ou mau

O amor o sabe,
Porque aprendeu a me suportar na loucura
E define meu ser antigo
Que faz tua imagem a cada dia se renovar

Como flor que não se planta e nem se colhe
Se sonha pelas eiras as estradas sombrias
Porque te sonho a cada dia do meu mundo
E o nada que existe, me toma...

E transforma tudo em nada/
Porque basta teu ser
E ainda que distante
Faz surgir os alicerce das minhas razões silenciosas.

Os demônios

Os demônios A penumbra da madrugada fria Onde estreitos eixos se debatem Como um finíssimo aço na mata que se propaga Um saco de ossos v...