12 de dezembro de 2013

"Assim o fogo á água
Tal imprudência, assim o infinito
Ainda sim como dois opostos
Desprovidos de atrações,

Mas que se encontram."
"Não podemos diferenciar aquilo que vemos. Pois é o que vemos !Mas sobre o que sentimos, podemos moldar de forma que seja inteiro para que possamos presenciar."

4 de dezembro de 2013

"A vida muitas vezes impôe momentos difíceis que exigem uma escolha e uma definição."

30 de novembro de 2013

"O que conduz o mistério sobre uma noite de penumbra? O que há sobre aqueles trilhos abandonados que me prendem a atenção? Onde se encontra os sonhos que perdi pelas noites passadas!? Quem amo tanto que ainda não senti?"

27 de novembro de 2013

"Alcançava sutilmente a escuridão
Ouvia-se os gritos em meio a flora escura
Onde o medo se espreitava por entre os galhos
O que corria além dos sentidos?

O som do vento cortante como a navalha
Que dissipava o ar denso de escuridão
Porque ela o levava ali?  Gruta escura e fria
Frio obscuro de arrepiar as espinha

Pés descalços sobre um campo mórbido
Flores noturnas sobre solstício de uma longa madrugada
Infinito firmamento  de estrelas perdidas
O que alcança seus passos? Silhueta sombria

Abismos que assolam os sonhos,
Trás a alma ao pesadelo profundo
Onde a realidade se curva a imaginação
E os pássaros noturnos cantam uma história

                                      Palpita o vento que sopra do norte
                                          E trás as folhas de outono"

26 de novembro de 2013

"Aqui

"Neste profundo silêncio,
se encontra a razão do pensar
Que de tão sublime
Faz do céu seu mar

Saudade do inenarrável
 Do vento que varre a terra
Crenças sufocadas e esquecidas
Noite tênue de um frio solene

Neste campo, dançam as flores
E o perfume que sopra o ar
Carrega a fragrância da vida
Que nasce e morre a cada dia

Escombros assombrados,  escuros labirintos
Que se partem aos passos vagos
De olhares que espreitam as vidraças
Onde o sonho se faz horizonte."
"Na concepção do tempo, somos um grão de areia. Na escuridão não temereis a nada, porque jamais haverá sombras, sem luz. E assim eu sou a luz dentro de qualquer escuridão."
"È só o vento que bate a janela. O silêncio de corredores esquecidos, passos perdidos. Que não se voltam para trás. São teus lábios que mencionam mais profundas canções de ninar. Uma nota que desperta o sentido para as flores do teu jardim, que nunca me pareceu mórbido, até sua partida."

25 de novembro de 2013

"Instante em que,

"O silêncio enternece estes vastos corredores
Cheio de telas e silhuetas, onde encontro você
Perdida no pensamento em que também se perde os meus passos
Chove enquanto descaminho do meu acalanto

As flores lá além-do-jardim, desejam voltar
A serem orvalhadas pelas gotas cristalinas
Que trazem e carregam devaneios distintos de mim,
O que se esconde por detrás destas pesadas portas

Que se trancaram a anos, deixando o ar de mistério
Anos que não voltam senão pelo querer do pensamento
Que eleva o sentido das horas, e te levam novamente
Ao cais do outro lado do horizonte, que me busca

Alusões sorrateiras que me perturbam a escuridão,
Olhos que acendem as velas, dissipando o medo
Carregando para longe a sensação da insonia
Por através destas janelas vitrais e desenhadas

                   .Como um INSTANTE que desvanece alta-madrugada,
                                      E ela sonha.
             Sobre o solstício de inverno, até que encontre
                 Seu destino perdido por entre ruas abandonadas.

"O que ultrapassa os trilhos,

Corre devastandos as folhas
Trazendo novos ares, como quem vê
Que o que sente esta nas linhas
Que atenuam os momentos

Trazendo a razão de um devaneio
Assim quando chove e molha os campos
Sendo uma criança o dom da ternura
Que dedilha mil notas fazendo uma canção

Brilho de uma luna distante
Que alumia a cidade do sonho
Palpita o pesadelo a realidade
Ao quem dera despertar junto ao dia que nasce

Trazendo o sol para se deixar a lua
Que demora a surgir em seus tempos
Que nunca se perdem, mas voltam
Para tudo realizar como a sensação do destino

Coração que palpita a mente,
A que decifra o sentimento
De deitar-se ao leo do inverno
Pensando em todas as primaveras que se forão.

22 de novembro de 2013

"Reconheci que todos os homens nascem da carne. E que alguns são adotados por um Deus."

21 de novembro de 2013

"Não haveria de existir uma força superior, que nos emerge além do horizonte. Senão existisse algo que pudesse contrariar o desejo do impossível. Faz sentido servir algo que seja maior do que a nós. Porém, acreditar naquilo que não vemos, já decifra que todo impossível é realizável."

18 de novembro de 2013

"Somos inteiramente um mistério para a alma, quando não a percebemos. Tudo que por nós, passa, trás aquilo que chama-se realidade, assim como se pressente a chuva pelos olhos nublados, o vento também pode carregar para longe um sonho, o que não nos frustra por não realizarmos, mas o que passa por nós e não alcançamos ou percebemos que realizar esta até onde nossos braços alcançam. Mas como quem sente pelos olhos, dá sentido a alma que transborda em vasto desejo de libertar-se do corpo, para uma realidade diferente daquela que somente o corpo vive sem sentir que o verdadeiro prazer esta em 'descobrir-se', realizar-se em todos os sentidos e aspectos da vida.
          "O homem que não 'acredita' na alma e a sente, jamais poderá realizar os impossíveis."
         "A travessia de um deserto jamais será impossível para aquele que deseja alcançar o sol."

15 de novembro de 2013

"Para almas e sonhos que se encontram, a realidade não basta.
               Não são as coincidências, são momentos que passam.
      Assim como as coisas que nos buscam e corremos as pontes.
          Como quem descobre que estar vivo e sentir é o necessário."

14 de novembro de 2013

"Para se

"Seguir estrada de terra,
Rumo a uma casa distante
Reconhecer a nós com o tempo
Ouvir o som da chuva e deitar-se na rede

Ver as gotas cairem e molharem o campo
Acariciar as flores e correr distinto
Fazer do momento uma canção ou poesia
Com quem se ama ou gosta

Sentar-se a cadeira a companhia de algo
De alguém que lhe brinde o fim da tarde
Conhecer-se por fora como quem olha as coisas
E sabe que o tempo é ligeiro como o vento

Orar os sonhos, realizar o desejo
De estar lá além-do-além
Sobre olhos que nos asseguram do sentimento
A companhia de quem sonhamos e conquistamos."

Passa assim,

"Os sonhos por todos,
Os que insistem  ternas realidades
Detrata os sentidos e o segundo
Trás o momento e realiza o futuro."

13 de novembro de 2013

Joseph Vargo, Nox Arcana.

[...]
     "O som de sua voz acalma mi'alma. Faz com que tudo pareça passageiro, como um vento que entoa sua voz e faz com que tudo seja tão real que me achego nos mais profundos de seus pensamentos. Assim como imagino minha alma."
                "Como se fechasse os olhos, e pudesse ver outro mundo. Como se pudesse ser a gota de orvalho, que trás o sol de verão. Como se fosse um mundo, onde tudo podia fazer acontecer sem ser uma passagem, apenas."

5 de novembro de 2013

"Em silêncio,

Eu observo o dia passar
Me trás as horas, que passam
Deixam o sentido ir-se
Conhecer o que guardado está

Sombras se aprofundam aos caminhos
Nos seguem como o destino quer
Não é como um sol distante a lua,
Mas sim um tempo que se aproxima

De nós para o além
Como um ponto que se encontra
E desfaz-se de todos os nós
E caminha livre sem fim."

"Dedico a ti,

As mais belas canções
Os sonhos mais reais
Um céu de nuvens lúdicas 
As estrelas intocáveis."

2 de novembro de 2013

   "Olhos que desenham o mar, pensamento que se  faz horizonte."
            São teus dedos a dedilhar notas que nunca se perdem a melodia.

31 de outubro de 2013

A luz da lua enfeita tua força vital que definha com um longo rio perdido que me encontro ... Que remenda toda tua imaginação, criando realidade. Em sua fluência posso refletir meu "Eu" no espelho de tua alma santa para moldar cada noite num encanto... Não são como paixões que se perdem, mas como um amor que se encontra. Assim o esquecimento, torna-se a força da vida, deixando aquilo que se passou ao apogeu.Tu és inspiração para meu sonhar, realidade de um dia que se desperta ...
               Lua para um sol. Sol para se dar ás noites, acalenta os sonhos. Desfazendo os nós, almejando todo cais. Para além-horizonte desenhar,
                 /Para Rabyia Marsoor.

"Um dia assim,

Que chega e deixa uma marca
Como assim somos um tempo
Que chega e se parte
Como a folha que se dispersa ...

Um dia assim, para lembrar
E sentir tudo que vem
Pois o que parte é passado
E o que se chega é 'presente'

Olhar de um vasto eclipse lunar
Que se doa a lua para ir além 
Como o amor faz se ir o receio
Sentir como quem sabe que há o amanhã

Porque se cresce a flor por um segundo
Muda o tempo a partir das horas
Evolui o pensamento pelo momento
Que não existe adeuses

Existem formas, sobre maneiras
A que nos faz viver por mais um dia
Que nos tornamos estrela...
Evento de um 'presente', um infinito sonho
                        Que jamais falece, que jamais se parte
                         Sempre cresce como se dá luz ao sol. 

            /Feliz Aniversário, Rabyia Marsoor.

28 de outubro de 2013

"O que se esconde aos olhos,

Para uma alma que alimenta a mente
Que de em pouco sobressoma os sentidos
Dando razão ao momento que chega e passa
Para não morrer para um mundo

Mas decifrar os segredos de um existir
Assim como o perfume das flores
Não saber, mas desejar o canto dos pássaros
O badalar do relógio sobressaltando a noite

                     E por um momento voltar a ser criança, novamente.
                                  Apenas por um minuto."

"Encanta-me,

Os sonhos perdidos
Que se encontram  ao longe
Onde nunca desfalecem as flores
Nem morrem e secam os vastos campos."

                      Além-mar,  [...] 

22 de outubro de 2013

     "Deve haver sempre algo além do que se pode ver. Assim sentimos, como quando tocamos e alcançamos."

21 de outubro de 2013

"O tempo em que tudo,

Não parece passar por mim
Deixa um rastro solstício do vazio
Caminha silenciosamente a solidão
Que trás alegria solitária

O realizar de um tempo pairo e perdido
Que no infinito parece se perder aos olhos
Dentro de mim, mil sonhos
Longe do corpo uma alma que vaga

A decadência dos trilhos abandonados
A que meus passos se perdem sem perceberem
O tiquetaquear de uma hora esquecida
Que carrega vagamente a madrugada

Campos desolados onde as flores se partem
Sobre aromas inebriantes,
O que enterra o sol para lua?
O que me sonha tão distante de mim?
   "Primeiro caderno de análises;
                                   [Capa branca]
                 Amarelo,
                 Azul,
                 Verde,
                 Vermelho.
        

16 de outubro de 2013

[Sentir que está pronto! È como desejar ter. Querer, pode significar que não deseja.]

Um paraíso escondido,

      "Onde o mar nascia, onde a terra se submergia. Se escondia uma história, a que nunca lhes contaram. Um conto de fada, onde a lua no fundo do mar nascia. Estrela perdida que na praia se escondia, fazendo brilhar o horizonte de uma mundo quase esquecido, sonhado diferente do que se vivem. E lá onde a treva não existia, as ondas cantavam sempre uma canção, onde nina o sonho que desperta desejos e vontades de ir além do que se toca e tem. Caminha sobre as flores, pés pequeninos que são inaudíveis e alcançam os céus de nuvens que sobrevoavam as naturalidades do tempo."

8 de outubro de 2013

"Porque o amor é como uma gota de orvalho! Que só se sente quando  toca a face e molha um corpo desnudo das paixões e temporadas. Porque o amor, é como um uivo que quando entoa de longe se sente. Caminha ao nosso lado feito sombra sem se notar, que passa e leva folhas secas além do nada. Uma janela que se abre para o horizonte e desenha as entrelinhas do profundo pensamento que blinda o nascer de um sentimento."Lua que se dá para o sol, dia que se dá para a noite." È ponte eterna para as passagens do presente,que faz nascer o futuro além de uma só estrada, é um passo que encontra outro sem ter rastros. Canção que alcança mares e desfaz-se por todas as ondas pesadas."

7 de outubro de 2013

Um verso se afronta no leste
Onde matilhas se escondem as sombras
Sonda a canção da morte
Que num solstício uiva a luna

Profundo precipício de um além
Caminha pelos cantos os medos
Frio que espreita os males que se partem
Longo campo que se deita a escuridão

De luzes que ofuscam a cidade abaixo
Voam aves invisíveis a neblina noturna
Alta madrugada onde nasce o pesadelo
E desmoronam-se as vaidades da alma

Porque o corpo sente, a alma permite
Os olhos conquistam, o pensamento se achega
Ao dezembro de um lago escondido
Que enlaça-se em sono profundo.

6 de outubro de 2013

"Chove lá fora e assusta as folhas
Que voam sobre campos mórbidos
Esquecidos pelas areias do tempo
Desvanecem os passos que se perdem

Porque lá fora faz frio e é tarde
A beira da fogueira onde aquece os sentidos
Tudo parace fluir e navegar ao cais
Onde se deita ao além do horizonte."

1 de outubro de 2013

"E lá além-do-além, onde toca a melodia da morte ás flores que o vento leva. Há espíritos eternos que ressoam o sentido da existência, ponderando inconsciente e descobertas."
"O que há no inconsciente que ainda não sei?
             Estes serão bons dias para descobrir!

30 de setembro de 2013

 E tudo se achega como um sinal
Perdido num cais jaz abandonado
Onde a luz da torre se finda
No infinito firmamento dos olhos

Vento que toca a inocência
Noite que inala a vida, trás o dia
Neve na montanha, neblina do pensamento
 A encosta dos sonhos sobre o horizonte

Quem te busca para te sonhar?
Sempre que sentes o sonho de um inconsciente?
 Fada de uma floresta perdida
Fogo de uma terra escondida

A majestade do inverno
Que não faz nada florescer
Tempo que hiberna os riachos
Como inércia passageira.

29 de setembro de 2013

"Noite que não me sonha
Olhos abertos a lua
E passa lá fora o vento
Que bate a janela

Rompe os sentidos
A que jamais tenho
Sobre as coisas que sinto
Um Êxtase de coisas

Me sonho sozinho
E além do meu eu
Existe alguém,
Que nunca aparece

Caminha lá fora
Meu sono perdido
Encontro aqui dentro
Um infinito sentido

Tremeluz o coração
Palpita a ideia
Que finda o horizonte
Até que eu adormeça."
"Dreamless somnus
Sine die luminis
Nocte INLUNIUS
Ita omnia mutantur
Ut it tempus
Toca me ventus
It per vos vitam
Transcendens Mortem
Quia omne quod praeterit
Semel veniam
Inténdit fluctus
Odoribus florum
Ingens hortum
Nota quod ludere millia
Nec, si carmen. "
                "Psychoanalysis,

28 de setembro de 2013

"Ainda que se feche os olhos, o pensamento suplica imaginar. O que se tem e passa sem que vejas, para sentir o profundo oceano dos sentidos. Assim como quando amanhece com a certeza de que chegará tarde a noite."
              //Rabiya Mansoor

27 de setembro de 2013

"Após tempos nós descobrimos como podemos e não fazemos."
Vento que bate e foge á janela
Trás a silhueta das luzes
Que tantas se fazem estrelas
Ao olhar silencioso que deita e aquece

Sobre  lençóis de nuvens que correm
A cobrir constelação que sonho
Sem te ver assim que sinto
Como perfumes que são lilases

O labirinto de mil sonhos
Que aquece o ar pairo
São tuas  flores neste jardim
Desfazem rosas e trazem lírios

Vasto campo, profundo e raso
O que inspira esta noite?
A que me tenho este agora?
       Tempo que oscila e trás de volta...

                      .A PRIMAVERA E O FOGO RARO.
      //Rabiya Marsoor

26 de setembro de 2013

25 de setembro de 2013

"Saber como quem finge não entender
Descobrir como quem se quer vê
Sentir como quem se quer, toca
Voar com o pensamento, sem se quer...
        Ter tanta sabedoria."
                          //Senhorita Rabiya Marsoor
"Nós podemos tocar até onde nossos braços alcançam. Mas podemos chegar onde nossa imaginação quer."

24 de setembro de 2013

"Nada para que eu tenha bons olhos, pode influenciar-me de forma negativa."
"Acredito que podemos agir quando pensamos. E assim ter resultados bons ou ruins na tentativa. Porque esperar pelo inesperado, é como ter pensado e nunca ter feito 'agido'. Assim nos frustramos sem querer."
"És apenas aquela que pensa sem fazer. E quando tudo acontece, o vento por ti já passaste. Por isso não cai, e se levanta sem mesmo perceber."
       "Quer saber o que é um plano; È melhor sentir dor, do que não sentir 'nada'
    "Ela quebrou a caixa que havia sobre seu pensamento. De lá saiu uma série de espécies diferentes de pássaros, voaram. Para lugares que haviam no mais profundo ar de sua imaginação. E somente lá a liberdade existia para todos os seus realizares."

19 de setembro de 2013

"È que descobri que o tempo me passa. E os ventos mudam, assim como nascem flores. Brota a vida, e assim me faço por descobrir a cada hora uma essência do que é viver."

11 de setembro de 2013

"Reversa o tempo,
Desnuda os sonhos
Como quem conduz o mar
Vagando a olhos nu

È que chove lá fora
Faz carregar folhas
O desejado vento
Que acortina as janelas

Desliza os pés descalços
Aflora os sentidos
Do que lhes faz caminhar
Aquilo que pensa, passa

Assim se achega a noite
Então aconchega os sonhos
O que tudo realiza no dia
Para despertar vida as flores."

10 de setembro de 2013

4 de setembro de 2013

"Tarde fria onde o sol se esconde. Me enterneço a melodia de uma doce canção, um pensamento se perde onde não me encontro, perdido assim. Me deixo ser o que imagino, simplesmente para desfazer os 'nós' e assim aproximar-me daquilo que longe esta. Faço-me um sonho acordado, que se realiza ao sentir sem que os olhos vejam"
"Quem dera eu pudesse possuir todos os meus desejos em realidade... Porquanto penso, imagino, sinto. Se sonho realizo."
"È que sou real, possuo verdades inteiras."

2 de setembro de 2013

"Passa assim o silêncio
Um mundo ao seu redor
Oculta os seus medos
Sobre a estrela que descende

Ela é todo sol distante
A Luna de uma canção
Que quebra o silêncio
E realiza tudo o que se sente."

"Somos o tempo de uma inspiração. Somos as letras que nos compõe. Uma história para ser contada, um rio de cores. Um mar de sonhos, a realidade que muda a cada instante."

/Inspirado em, Talita Monteiro,
http://menteexpressa.blogspot.com.br/

24 de agosto de 2013

"Penumbra um sonho á madrugada
Derruba os muros, encontra os mares
Navega distintos ás superfícies
Naufraga sozinho um sonoro pesadelo ao cais."

15 de agosto de 2013

"È preciso saber que a vida não é um filme de terror."
               "Toda forma de imaginar é o que torna as coisas possíveis."
          "Somos parte de sonhos que se tem...
                        Assim trazemos ao amanhecer a realidade."

13 de agosto de 2013

"Como uma criança nunca chora
Cai a tempestade pelas cidades
Uma mão guardiã que nunca se tem
Um templo que se vê ao céu

Como se tudo estivesse bem
E jamais precisasse correr
Para onde as sombras ofuscam
Um olhar perdido que tudo encontra.

                              .Sonhos!

12 de agosto de 2013

"Cai a noite sobre campo
Candeio o som do vento
Que parte a copa de árvores
Se desfolham assim, como o tempo

Que passa e deixa o sentido
Do frio, do silêncio impacto
Uma serenata lunar que entoa
Desfaz-se em medos alheios

Uma forma de transformar
Trovão em calmaria
Assim como a vida desbota em flores
De um amor eterno que desejo

Época  que se quer chega
Tempo que se quer passa
Basta imaginar para se ser feliz
Assim como toda escuridão se esvai."
"Pelo olhar se conhece as intenções."

8 de agosto de 2013

"Aprecia-se a luz da lua como ela o é. Vive-se o que se é pelo que se sente."

6 de agosto de 2013

"Eu reparo nos sorrisos
Eu ouço o canto dos pássaros
Vejo crianças brincarem,
Lembro-me de ter vivido um passado

Eu sinto porque vivo
Eu noto nos olhares o que são tristezas
Percebo como quem sabe o que sente
Pois neste presente me sou tudo o que vejo."

2 de agosto de 2013

Sua voz que ecoa como uma paz
Carrega para além-do-além
Os medos e temores, os que se temem
Uma corrente de um algum lugar do tempo

A que temo, senão o vazio?
O que faço senão tudo solidão?
Perguntas que me faço sem saber
Quais respostas terei...

Um poema que encontro
Uma decisão perdida
Reação de desleixo
Revolta sem sentido

Poema que de novo vem
Não me oponho, não choro
Caminho em seus sonhos
Porque vejo realidade

Não corro porque posso caminhar
Não fujo, pois posso me parecer
Como o que sou e não faço
E se faço, me mostro o que sou!

30 de julho de 2013

"Assim como ele sabe que pode abraçá-la
Ela sabe que pode voar ...
Deixando as dúvidas, juntos, ah, juntos
Podem, construir um mundo impossível."

23 de julho de 2013

"Um pressentimento não significa acontecimento. Assim existe a necessidade da troca de pensamento."

22 de julho de 2013

             "Ainda que com o tempo nublado. O dia se faz presente como um dia de sol. E por ambos existirem, são belezas naturais, intocáveis, mas que podem serem 'sentidos.'

21 de julho de 2013

"Um horizonte mostra quão longe se pode chegar por desejo. Mesmo com os braços não podendo alcançar. Passos dados, pode se chegar. Não duvide do coração, duvide do alcance de seus braços."

13 de julho de 2013

              "Crer no invísivel é REALIZAR o IMPOSSÌVEl.
                             "È difícil, mas não IMPOSSÌVEL!

9 de julho de 2013

 'Mesmo quando aprendemos pouco.
Temos algo para mostrar.
E eu irei lhe mostrar, algo...
Muitos já lhe falaram
sobre a coragem, e sobre a morte.
Mas a coragem e a morte são definidas pelo medo
Sempre serão os covardes a temerem uma perda
de suas próprias vidas...
E se você pensa temer a morte
Então, entende sobre a escuridão.
Se há feridas que nunca irão cicatrizar
agora tem a certeza de que o que se perde
some para sempre
E que algumas coisas
serão sempre piores
do que a própria morte.
"Como quem não compreende o que está porvir. Mas como quem sabe que coisas virão. Assim, as coisas passam como desvendares de um destino inesperado!"

25 de junho de 2013

"Aprendi a gostar do que não existe. Para fazer juz o sentido da imaginação."
"Entorpece! Realidade. Distorce, os sonhos. Me fazem sentidos! Descubro, por detrás do muro. Mundo imaginário, de visões invisiveis. Que contemplo enquanto adormeço.
                         [Feito de riquezas mortas]
A melodia que toca o vento a montanha
Dissipa os pensamentos que partem
Folhas que se arrastam aos moinhos
Trazem a sensação do que se faz novo

"Todo momento que entrega o segundo
Carrega também a passagem das horas"

Um longo rio sob a luz que enfeita a lua
O espelho de uma alma santa que falece
Moldando os cantos de uma noite silenciosa
A sombra de um céu estrelado ao campo ´

Visões não sonhadas que se fazem invisíveis
Nada é escuridão eterna, 'algo nasce com brilho'
E se  faz correnteza sobre todas ás margens
E assim dançamos, como os escolhidos

"São olhos de um horizonte
Noite que nasce para um novo dia"

24 de junho de 2013

                               "Ad maiorem dei gloriam...
                                                 Ad infinitum"

23 de junho de 2013

"O vento que passa,
O silêncio que fica
A passagem do tempo
As indas da vida

O momento que vem
O sorriso que inventa
Às chegadas das noites
As indas dos dias

A poesia que se cria
Uma inspiração como guia
Um sentido inexplorável
Para um coração que bate."
"Como se num sonho tudo pudesse ir além dos sentidos. Como se desse para voar no rio que corre pro mar."

17 de junho de 2013

"Extraordinário imaginar modos diferentes do que vemos. Um milagre é ver as coisas acontecerem quando antes imaginamos."

12 de junho de 2013

.De estranhezas aos...

"Delírios de um pesadelo ...
Quando acordamos de dentro de nossos sonhos.
Febre que faz o corpo estremecer
Como um sentido que nos desperta
Euforias do inimaginário
Perseguição dos medos quando adormecidos
Uma rota de scape, suspira
Os ventos como o ar que se respira
Hora em que o silêncio se esconde
Sobre corredores iluminados
A decadência que eclode sentido
Torna-me o espaço de uma constelação
Trilhos sobre trilhas de trens
Que abandonados foram parte de cais
Que se passaram sobre norte a noite
Sobre sul ao que se passa no dia
Fantasmas que fecham os olhos
Madrugada que permite um delírio
Um profundo pesadelo dentro do sonho
Como uma peça pregada pelo inimaginário
Que além-do-além desperta o amanhecer."

10 de junho de 2013

8 de junho de 2013

"Senão olhares para os teus lados, jamais poderá atravessar as ruas que seguem os teus passos. O teu destino, que nunca será visto pelas costas, como o que se passou."

4 de junho de 2013

Cai sobre um vasto céu azul
Milhares de estrelas, cem mil constelações
Onde dança a lua e se venera o sol
Nada se dispersa de uma luz

Senão as sombras que se desfazem
A todos os fins de tardes
Infindáveis para trazer as noites
Que celebram o amanhecer dos dias

Quando se há mais do que ver
A alma assente a passagem
De um dia para o outro,
Que trás o futuro inesperado

Que sempre se é vivido, algo que se deixa
Coisas que não se entendem
Como tudo que há abaixo do sol
Que passar assim por mim, por ti

E trás o vento de brisa
Que respira ao ar sonoro doce encanto
Sobre todos os oceanos ao que desvendar
Sem saber entender quando não se explica.

3 de junho de 2013

          .Um pensamento pode direcionar um destino. Um destino é parte daquilo que pensamos em fazer. Se dado um passo, desvenda-se o mistério de existir. Crendo nas coisas que se sente, descobrimos o significado de realidade.

31 de maio de 2013

2009, Outubro;  Início.

2010; Cem seguidores.

2011; Cem seguidores.

2012; Cem seguidores

2013; 9 Seguidores. 
                          ──  Total de 309 seguidores, cem para cada ano, um para cada mês.  
             .       Três anos e nove meses, hoje. 

29 de maio de 2013

"Que nenhum momento seja como um outro, que ninguém viva o que já se passou. Que tudo seja um momento único para mudar o futuro."

28 de maio de 2013

       "Eu sempre venho aqui e me ponho a pensar
Me sento a espreita desta janela, e sinto o vento passar
È como ouvir uma canção e adivinhar que o tempo não espera
E passa por mim como se uma voz tranquila que diz;

È preciso reinvindicar coisas que se têm
Abandonar o mundo, deixar os homens
Para se sentir parte de si, se conhecer
Abandonar o návio, velejar num barco

Deixar o ontem, caminhar com o agora."
            "Um doce conto de fada."

23 de maio de 2013

"O vento despertava a manhã, após uma noite sem sonho. Onde a escuridão era o alicerce que assegurava que os medos estivessem distantes. Um frio de arrepiar as espinha, mas nada melhor do que a lareira acesa a sala para aquecer o corpo. Estrelas que cintilavam outros horizontes​, era o sonho a que meu sono sentia falta. Passam-se as horas, como o vento que carrega os minutos, trazendo o despertar do dia a que me vi abrir os olhos com novos pensares."

22 de maio de 2013

"A tempestade revela um caminho oculto. O significado de que o sol está vindo."

17 de maio de 2013

"Meu animo de falta, foi-se como um sonho sem sono. Mau dormi, pensando no que poderia ser. Mas só pensar não me serve, posso fazer, encontrar. Mesmo que em uma noite escura a qual eu queira fugir sem a certeza de que dormirei com o sono para o sonho."

"A Ray-Vante

"Um tempo que passa e voa
Como uma chegada inespera
Um vento que sopra e toca
Como o sentido sensívels dos olhos

Que me descubro em seu ser o que sou?
Para que me faça diversou se sou um?
Não me forjo aos teus olhos
Pois percebo todos seus risos

Dos mminutos que trazem expressões
Um momento propício a que saem as coisas
Chegada am primavera passa por mim um sonho
Realizado num instante visível e sentido

Rio de estrela ao horizonte
Sobre uma palavra perdido ao papel
C o m o isso que vem e por ti passa
Em um sobre nós permanece.

//Para Rayssa Cavalcante

16 de maio de 2013

"Uma pessoa como ela é
Um sonho como é sonhado
Uma história como contada
Uma razão como falada

Perdidas as coisas
Há o que se encontrar
Perguntas e mais perguntas
Poemas que se acham."

7 de maio de 2013

"Passou por mim como uma leve brisa. Atravessou sete mares até atingir-me, não havia como se esconder. Levou para longe a essência dos adeuses, foi como um sonho que ao despertar trouxe a realidade de que salvo estava em seus braços. Andando em seus sonhos, enquanto adormecia, sem se lembrar de onde ela veio. Era ela como a neve que caía no outono."

4 de maio de 2013

Ela fantasia os olhos,
definha coisas surreais
Trás as tempestades
Leva consigo os sonhos

Dança com o vento
Toca as flores sem vê-las
Faz nascer o poente
Torna a noite majestade

Desnuda os males
Respira os sentidos
Ama o tom da morte
Tem todas as idades

Uma ideia sem fim
O cais inalcançável
O horizonte intocável
Um desejo tremendo

O medo que traz coragem
A realidade do pesadelo
Um pecado desejado
O beijo de maldição

Um amor perdido
O sono sem sonho
A ilusão de imaginar
Que longe está e se aproxima.

2 de maio de 2013

"Labirinto dos sonhos,

"Contempla a vida, que ela passa
No horizonte intocável, o que buscar
Ame as flores, porque perfumam
Sonhe a chuva, que ela chega

Mergulhe profundo mar, nada se submerge
Porque nada é, o que possuis
Alcance alto o que não vês
Porque o que se esconde, há de achar

"Não há mistérios na realidade
Há quem busque segredos do além"

Perca-se a luz do luar, a noite que finda
Encontra-se no reluzir do amanhecer
Tranque as portas, abra as janelas
Caminhe em notas da canção

Seja uma tempestade antes da calmaria
Ouve o silêncio para ter suas respostas
Antes de toda primavera, inverno
O que nem tudo acaba, se desfaz e traz

Carrega este segundo, eleva o sentido
Como se canção de ninar,
A quem pressente o sentir
Que imaginar tudo basta.
"Sono sem sonho,
Sonho sem realidade
Escuridão que trás sabedoria
Sabedoria que trás luz."
"Em algum lugar do tempo se perdia uma voz. E agora que para tudo ela esta morta, nada a trará de volta. A canção que toca as ondas deste rio, trás outrora a chuva que molhava-a quando chorava."

1 de maio de 2013

Alguém teve que pensar no zero... "È porque não é óbvio que o nada seja alguma coisa. Que uma coisa que não pode ser medida nem vista, mesmo assim existe e tenha significado. È a mesma coisa com a ALMA. Pensando bem
                          [Art]
  "Qualquer aparência com a realidade, é pura coincidência."

30 de abril de 2013

        Honra é como se trata de respeito, e ninguém conhece o significado de estar isento de pecados. Há quem diga ser digno de opiniões. Mas quem não se senta para aprender, jamais se levantará para ensinar."
Pois tampoucas coisas precisam se mostrar para compreender. Se tornam esperas dos mistérios, que só contará quem procurar o que chama-se, inesperado."
              "[Zuyla.]    
                          E não sei porque tanto querer lembrar-me!  
                            "[Psicologia reversa.]

29 de abril de 2013

"Do eterno ao profundo...

Passa e corre como um vento
Branda o tempo, ecoa ao silêncio
Devasta o frio desencobre os mares
Trazendo vastas marés, corre aos rios

Aquece a alma e se esvai
Como um solstício noturno
Cancão de ninar ao sono profundo
Caem as folhas sobre luzes celestes

Derrubam os muros altos
Infindáveis montes intocáveis
Olhar que tudo aproxima
Carregam constelações marítimas

Insano mundo mágico da realidade
Realidade insana que não trás contentes
Evocam atemporais sobre a neblina
Passos a meio fio das sombras

Jardim cristalizado, pétalas surreais
Folhas perdidas, de vento sussurrante
O rio que se perde a costa do mar
Assombram campos distantes ao além.
"Eu não duvido do seu coração.Duvido apenas do alcance de seus braços."
"Versos ocultam sonhos
Sonhos desvendam realidades
Imaginar é o processo compreensivo
De coisas se tornarem realidade."

     "Ao longo disso tudo que há. Para além das montanhas, havia algo escrito lá. para que os passos pudessem serem conduzidos. Não sabíamos, mas havia e há um destino escrito. E por todo determínio aos planos, somente o que for preciso se mostrará aos olhos e sentidos."

28 de abril de 2013

(...) A porta (...)

Antes de tudo, um sonho
E assim chega a vida...
Sentido sussurrante
Espectro inesperado

Que se divide em dois caminhos
Uma travessia além-mar
Para a curva do destino
Que cruza todas estradas

Sobre dois caminhos
A tudo que pode alcançar
Que o tempo realiza
E o momento se desfaz

Fórmula do sol do amanhã
Nublado que se faz ruim
Luz da lua que transcende
Um para criar o outro

Jazem estrelas que brilham vidas
Solstício de um longo inverno
Desfazem pensamentos formados
Reluzindo solenidades aos olhares.
"Acreditar nas promessas dos homens, é como  crer em deuses impotentes."


26 de abril de 2013

"Velharias, parafernálias... Especiárias! Quê sei lá eu disso, tudo se mistura com o que novo toma espaço. Deixa-se aqui e acolá. O que deveria ter sido? Quê sei lá eu das coisas, senão que elas só existem se eu as vejo antes de pressenti-las."
" .Sempre quando paro para observa-lhes, noto que há além do que meus olhos possam ver. Mas será que nota que há algo além do meu olhar e gestos?
"   .Os ventos que passam por estas terras devastam as histórias, sociais e politicamente conhecidas pelos homens. Por isso penso como quem sabe que os homens também passarão por estas terras como um vento breve e passageiro para além da história. E aqueles que fizerem de si fragmentos por uma mudança, deixaram marcas para que o futuro lembre-se de que também passará mesmo que não existam momentos deste presente, deste segundo.   ."
"                       Metafísica.
                              (Mente & Matéria)
                               
"Enquanto ela espera pela tempestade. Ele procura por trovões. Enquanto ela se preserva pelo medo. Ele enfrenta a tormenta para acalmá-la. Ela o ama, e ele prova do seu amor ao combater seus medos por ela. Assim ele também sabe que um dia ela poderá ir por ele."  

25 de abril de 2013

"Ela, Primavera...

     "Nesse meio fio da estrada,
           caminha uma criança sem destino
                Ela se desfaz das sombras e das solidões
                      Entoa canções de ninar onde se esconde os medos

     "Cintilando as noites pelas estrelas a brilharem
            Deita-se a realidade, fecha os olhos
                  Ela oculta males, de um corpo e alma
                         O exterior de si que se move

              Tremeluz os sonhos do horizonte
              E devasta o vento toda sorte
              Arrastam folhas sobre a morte
              Onde jaz um silêncio sepulcral

     "Como o que nada torna, e volta estações
            Finda noite ao dia, gestos do corpo dela
                  O ruidar do lago sobre as grutas
                          Sol de 'primavera'

               Sobre um belo entardecer
               Sem ilusões de um momento
               Porque em tudo há sentido
               Porque olhos e ouvidos também se fecham.

24 de abril de 2013

                       "Eu gosto do que não existe."
                  (Fragmentos)
                                               
      "È sempre nesse meio modo, a que as coisas todas acontecem."
               Sem saber o porque de suas razões;
                       Somos assim...
        A linha tênue a que só o tempo pode mostrar.

              Pois somos conduzidos por um destino,
                  A que nunca escrevemos, mas há!
                        De ser os porvires, a nos mostrar
                            O quanto somos por existir, apenas.

23 de abril de 2013

    "Eu esqueci das suas rosas pelo caminho. Dispersando cada uma das suas pétalas... Só para que eu me recordasse do meu caminho de volta, quando você então não mais possuísse o perfume a qual eu mais adorava... "
                                  (Fragmentos)
Uma coisa flagrada pelo pensamento
O que os olhos vêem, sente o coração
Poses de retratos esquecidos, empoeirados
O que esquece o mundo de nós?

Mimicas perdidas pelo ar terreno
Onde escorre a lágrima de uma criança
Como doses envenenadas a limbo
O mistério que os olhos não vê

Aconchega o tempo a que sabemos
Que nem tudo é honesto...
Como correr com pressa
Esquecer os ares que nos trazem e fazem

Folhas de um velho outono se esvair
Para trazer o frio que devasta paisagens
Sobre uma chuva que cessa, sempre
Um oceano de medo a que deixar-se ir.

22 de abril de 2013

" ... Desenhos vitrais,

Cidade fantasma de uma mata serrada
Há algo lá fora!
Se esconde as sombras, enriquece o olhar
Trilhos e linhas perdidas

O silêncio que fala da noite
Carrega a fragrância de uma flor
Se acende a fogueira
Olhos perdidos as vitrais

Figuras que assolam o males
Para longe do sentido intímo
A vela a dissipar sombras
Que nunca conhece os ventos

Trilhas de uma cidade fantasma
Assomos de sonhos perdidos
Espelho de luzes frágeis
Jazindo profundo adormecer

Espectros de trovoadas
Que desenham um infinito horizonte
Onde estranhamente caem
Milhares de estrelas, além-do-além.

                                  A //Ruany Barros
"Mil  milhões de razões
Para que nunca traga
O que se quer importa
Para tentar  o melhor

Porque se há algo
Lá do lado de fora
Os muros se desfazem
Para enxergar a liberdade."

Eu sei o que está à frente ...
      "E hoje não seria um bom dia para morrer.
"Você pegaria a bala que estaria destinada a mim?"
             Eu morreria por você, e você morreria comigo?
[Helloween]
"O homem louco vê o que vê. O homem lúcido ouve e se dispõe a acreditar no que os olhos nunca virão, por isso nunca haverá a certeza da realidade, pois os ouvidos são olhos, quando não se vê. E não os olhos os ouvidos quando se não têm a enxergar."
"Eu sou muito apegado a coisas que não precisa se apegar."
"Quantas vezes no abismo eu cai
Visando longe mera escuridão
Que passava numa queda sonhada
Um pesadelo ameno e distinto da realidade."

16 de abril de 2013

"È como uma prece fechar os olhos e pensar em um mundo diferente."
È meio que louco,
Mas conhece lúcidez
Não quando chega
Mas se existe

Vê coisas, diz por elas
Nem se aproximam
Temem ao mar
Se quer o conhecem

 O som acordeon
De um anjo perdido
Só ele te encontra?
Nunca o vê?

Estranho modo de crer
E se quer ser parte
Do que por tudo passa
E em nada fica, passa e só.
"Sigo num segundo mudo,
O mundo que em todo se perde
Deveras eu ser isso que vejo
Passar sem ser, fingir

Mundo de tumulto
Que aceita homens como reais
O que tanto possuem?
Para isso serem? Reais?

São apenas reais
Que se fazem em notas
A par de tudo passa
Sem serem percebidos

Do que se fala?
O que se entende?
Não sei ao certo!
Talvez consiga ver algo.

"Esses, esses

"Olhos que se elevam e guardam o céu
Como se as sombras da chuva ofuscassem nuvéns
E há um caminho-além-do-além
Que sempre existiu para uma nova jornada

Chega a madrugada e o sol da luz a flor
Um rosto a se iluminar quando o mundo surge
O vento de uma vasta maré a transbordar
                   Lá-além-do-além ... 

A ilusão que se mistura a realidade de um céu
Que perpetua a magia de uma terra existir
As areias do silêncio que deslizam montes
 Círculos que se fecham pelas estradas

Onde se perdem almas intocáveis, que vagam
Sobre floras serradas, neblinadas ao tilintar
Bailando as flores dispersas ao chão
Mina d'agua d'ourada, a queda de um anjo

Os ventos e as marés, sombra de um mundo
Silêncio de vasta distância, uma jornada
Flores que se dão ao sol, lua que se dá ao mundo
E assim ofusca-se o tempo ainda não vivido.

'Mesmo quando aprendemos pouco.
Temos algo para mostrar.
E eu irei lhe mostrar, algo...
Muitos já lhe falaram
sobre a coragem, e sobre a morte.
Mas a coragem e a morte são definidas pelo medo
Sempre serão os covardes a temerem uma perda
de suas próprias vidas...
E se você pensa temer a morte
Então, entende sobre a escuridão.
Se há feridas que nunca irão cicatrizar
agora tem a certeza de que o que se perde
some para sempre
E que algumas coisas
serão sempre piores
do que a própria morte.

14 de abril de 2013

"O tilintar da chuva sobre a janela
Noite silenciosa acortinada pelos olhos
Que vagam o vazio de um quarto
Oscilando a virtude de existir além de um corpo."

11 de abril de 2013

"Tudo vai desparecer
Como assim se fecha a janela
E candeia as luzes da cidade
De um crepúsculo marítimo."
"Lila de lindos lilases azulis
Que cintilam o paraíso dos olhos
Perdidos ao leo da noite estrelada
Onde uiva um sonho a montanha

Luci di luna que faz Lila brilhar
Sobre o reflexo do lago dançante
De ondas que trazem o sonho
Sobre  o gramado tapete a dançar


Pinta os olhos Lila de Lilás
Perfumada as flores do campo
Como se uma menina atrevida
Que mergulha sobre sonhos de Lilás

Arquiteta de uma arte que se finda
Que antes perdida e descolorida
Agora mais que brilha, Luci di luna
Para Linda Lila de lilás
"Minhas ruas ninhadas a ouros
Não é como todos dizem
E sim como tudo se decepciona
Um céu nublado sem estrelas

Uma alma insípida a vitrine do mercado
A vida como um desespero a viver
Falando isso como isso o é
O intervalo de dois tempos

O que nasce e em seguida morre
Brotando ares quimícos para esconder
A terrena visão dos horizontes
Que se perdem dia-a-dia

Como se luta para achar poesia
Nisso que passa por todos sem perceberem
Pensamentos pavimentados a ouros
Como uma vida justa de existir

Azuis que me enlaçam ao mar
Buscando imposssíveis a realizar
Uma visão de tudo que sopra
Para além-de-mim chegar.
       [Atualizado]         -      Estudando,

                 [Arquiteto].   Filosofia.    Psicánalise,
"Pouco se faz importante o que fazem.Agora o que busca se realizado.Torna-se o motivo de mais querer fazer, do que importar-se."
"Não é preciso fingir. Ser natural impede que os outros finjam razões para obstrui-lo."
"O vento na minha vida
Veio de longe em silêncio
Nem sei bem como chegou
Da escuridão para o esclarecimento."
"Passa meu tempo,
se aflora minhas cores
nascem as rosas
Meus cantos perdidos

Deleito canções
Num tempo parado
se quer um movimento
Ouvindo o silêncio

Enxerga a vida
Apagando as linhas
Deixando pegadas
Se inspira ao vento

Que chega e passa
Me faço e fico
Como quem quieto
Se desfaz dos objetos.

20 de março de 2013

            "Ponto de orvalho,
          
Quase que faz nevar
                       Uma atmosfera sem visibildiade

             O vento carrega as nuvens

                    Cobrem a lua gibosa

            Logo chegrá o nascer do sol

       E assim se aproximará o pôr-do-sol

                     A possibilidade do precipício

            Na madrugada uma chuva fraca

   Sem neblina, visíveis luzes acesas.
           "Nos adeuses dos dias que se passam.Haverá o motivo d´outro aproximar do tempo."
     "Nada morre, tudo se vai. Nada fica, algo permanece, apenas. Nada tens, tudo é o que fica."
                    "Peço desculpas aos que me lêem, pois tenho sido ausente neste espaço. Dividamente a um processo de correção e revisão ortográfica. O que de certo relaciona-se a um livro que em breve será publicado. Alguns textos e poemas daqui estão sendo selecionados. E para aqueles que são pacientes, desejo-lhes tudo o que esperam ...
                                             ...

11 de março de 2013

                             "Agora que ele passa a ser reconhecido. deixará para trás algumas coisas, não tão materiais. Pode referir-se há algumas pessoas. Métodos e meios que passaram, não serviram.Agora eis que surge um novo modo, profundo de pensamento, é ousado e belo, intuitivo, faz aproximar-se o incrível. È indefinido, mas de tal caráter que pode se estremecer a alma quando perto. Não por mera criatividade e enleios de pensamentosm mortos. È novo inspirador e fascinante. E só servirá para os que sabem amarem a si, sem esperar de ninguém. È extraordinário e pode criar sua própria realidade.
      "Sabe que quando cedo, tarde chegará... Para que cedo volte logo."

//Jefferson Henrique
       Latitude 38" 42'Norte
       Longitude 9" 05'Oeste

15Horas e 58Minutos, Março.
Sem hora de verão no momento, 14° Muito nublado.

9 de março de 2013

                       Ele corre como se ousado ao medo
                               E se assusta ao som do vento,
                Passa por tudo, em nada fica
                       Assim como frio, sabe da realidade
 
                 Espera pelo trovão que clareia
                       Sente dor, como quem esta vivo
            Sabe ser a chuva e impede o holocausto
                   Tem um incrível pintura de guerra

                  A quem desenhou uma linda criança
                          Parte a outros lugares, portos, cais
              Quem pode ir, senão ele para cumprir o destino?
                 E não importa o que traga os mares

                           Profundo, marítimo, intocável
                 Um divano sonho perdido,
                     Interminável história, sentidos
               Que todos os horizontes realiza.

7 de março de 2013

            "Não é necessário subterfúgios quando se tem verdadeiras razões para encontrar aquilo que esta perdido."

5 de março de 2013

                                  O que não se diz, não se escreve
                              Como o que se forma, é feito e sentido
                              Sobre aquilo que não pensa, não se faz
                              Ao até acontecido que nunca planejado.
Chove lá fora, e se ouve passar a vida,
O tempo derradeiro de mais um dia
O que se perde quando o tempo passa?
A quem perceba e sinta o que há que acontece

Um apelo que se esconde aos orvalhos
Que despencam altos galhos floridos
O que não se diz, não se escreve
Como o que se forma, é feito e sentido

Sobre aquilo que não pensa, não se faz
Ao até acontecido que nunca planejado
Santidade que faz o destino mostrar
O sono que trás o sol da meia-noite

Venta lá fora com a chuva, faz barulho
Enaltece sobre o pensamento uma visão
Que do além-do-além vem a realidade
Noite e dia o tempo inteiro ...
Você acredita em destino ou chances
Milagres ou coincidências
Você diria que todas as pessoas
Vivem suas vidas para o bem ou para o mal?
Alguns alcançaram o fim
da paciência
Começaram a brincar com as criações de Deus.
 
Se devemos morrer agora isso acontecerá
Se somos bons iremos para o paraíso
Se nós devemos viver então assim será
 
Tudo é fixado e predeterminado
Só o tempo irá acabar com os pecados.
 
[Helloween]
 
 

4 de março de 2013

                  A neblina desce como se esvai o vento,
                     Sobre a cidade baixa
                Cobrindo a neve da montanha
                   Cintila no quarto uma vela

                                                Uma noite inocente pela luna
                                              Que cai em alta alvorada de luz
                                                 È uma cena mágica ....
                                                Talvez apenas um sonho,
     
                     E se estivesse aqui,
                           Desejaria ir além da realidade,
                   Dançar na neve, e encontrar o que precisa.
                        Refletindo o som do coração.


  "Faz poucas horas que ela nasceu. È como a certeza de que tudo esta e ficará bem! Não ser isso uma novidade, até mesmo pelas poucas horas. Ansiando o tempo que virá, eu desejo a Ana Clara que ela só não seja feliz, mas que traga também a felicidade que se deseja ... Faz poucas horas que ela nasceu, e a vida começa ter mais sentido do que antes havia."
          "Não se cobre tanto, toda criança cai."

1 de março de 2013

         "È que eu não reconheço elogios. Eu os relevo como palavras, que passam e não se mostram como dizem. Sou assim, estranho a quem não sabe elogiar o que nunca viu."

28 de fevereiro de 2013

       ─ Estas puerilidades escritas, são indefinidas pelos meus pensares. Não posso dizer de certo a quem escrevo, mas deixo aqui como quem sabe que olhos virão, e pensamentos em segredos, se mostraram nas linhas. E para alcançar uma verdadeira prudência, é preciso saber que não se deve misturar água com fogo, pois são  opostos definidos ao longe para nunca se juntarem ... "Deixar de acreditar é o fruto de uma fadiga sem fundamento!
"Não é que o rio desaba águas ao longe. È que seus olhos vêem tudo correr, sem se quer você acompanhar."

26 de fevereiro de 2013

"Ela pulou os muros
Atravessou os rios
Evitou os discursos
Agora tem o horizonte."

.Ad infinitum II

Não se precisa
Esperar pelo mundo
A criança quando
Olha o céu
Quer o tocar
Elevando suas pequenas
Mãos a este alto
Sabe que o tem
Mas que não ao mundo
Não se pertence
Ela olha e o alcança
Sente e o segura
Sabe da sua alma
Mas não enxerga,
E não a tem
Até que possa
Entender que pode tudo
Mas antes não esperar
Por aqui que esta
Pronto e feito
Que só é preciso
Buscar e alcançar.

.Ad infinitum I

Não se precisa
esperar pelo mundo
Ele assim passa
Nos deixa
E seguimos adiante
Como se um mar
Cheio de ondas
Que buscam a praia
Como se noite enluarada
Cachoeira de águas claras
Tudo assim passa
E a gente fica
Sem saber
Se isso esta certo
Mas ainda buscamos
Até que tudo esteja feito
E mesmo sem razão
O sentimento
De ter cumprido o destino.

23 de fevereiro de 2013

Noite estranha, não, Gê?
    Pois é, muito estranha ...
O que há nestes sonhos?
    Não sei ao certo, não sei ...
 Sente medo do escuro?
    Não! Sinto apenas o que nunca senti antes ...
O que diz teus olhos?
    Nada além do silêncio de minha voz ...
Quem sabe você não esteja mudando!
    As coisas mudam, eu não posso mudar ...
Ouve o badalar do relógio?
    Sim! Ouço, como ouço a sua voz ...
O que pretende para fazer isso acabar?
    Apenas despertar! Dissipar o que não importa ...
    Da mesma forma que começa, eu espero que acabe.
Desliguei!

21 de fevereiro de 2013

        "Esperando pelo inverno,
                    Nuvens cinzentas que formam um cemitério
       Um céu sobre a mancha humana
                Profundo olhar que se perde ao horizonte
           Como se oceanos que se elevam as faces

       Tudo que se deseja, não é por vaidade?
                 Que profundo interesse há em ver as crianças morrerem
               O tiquetaquear que parece a própria vida
           O badalar das horas que pesam

                Ninguém morreria para salvar o mundo, morreria?
       Uma dança que incessantemente mostra as máscaras
           E vendo falhas ao aprenderem
      O que pretendem minuto a minuto, mais ar?

                   Não deseja ser uma criança novamente?
     Mesmo por um minuto a volta de tudo!
           O bem e o mal juntos e combinados
                 Que esperam senão temporadas que pouco mudam. 
                   
           Perfuram sonoros os sonhos
     Que de pequenos intervalos se fazem reais
            Estranho modo de agir, sendo apenas o sonho
       Mas como assim tão precisos ...

                    

14 de fevereiro de 2013

O que é aflição, senão uma alma abatida? 
O que ser a dor, senão um espírito não sentido? 
Quê significa existência sem razões? 
O que há além de nosso corpo para o mundo? 
 
O que significa culpa, senão ter feito sem pensar? 
O que é amor para os que não buscam amar? 
Quê temes para tanto se esconder? 
Para que a lei dos homens, se està apenas confunde e erra? 
 
Buscando por estradas, mas sem saber que há um só caminho! 
Aprendendo com pequenas crianças que erram sem saber 
Que desejam estar sempre longe do mundo 
Apenas na inocência de existir, imaginando, crescendo 
 
Por todos os sonhos do mundo, nada se realiza 
 Pelas vontades de viver além das culpas, 
Estar e haver amor para compreender 
Uma fogueira que nunca se apaga 
 
Que aquece nas noites mais frias e turbulentas 
Um olhar feito do brilho de estrelas 
O tempo vai agir pelo anseio de permanecer 
 Neste lugar, há mais do que simples dias.
                  .Estranho estes crédulos perdidos
            Por coisas que são perdidas,
                             E mesmo sem entender, isso passa
                Como se uma tempestade inesperada

                    Passa por mim o vento, e passa novamente
              Se elas soubessem que são vidas, estas folhas
                Que se dispersam dos altos galhos
                           E agora eu as observo como quem sabe
          
           Que nunca nem jamais será do meu jeito,
                  Se estas nuvéns me movessem, longe eu iria
             Longe eu estaria, tudo eu seria
                       Mas é aqui neste meu jardim

                     Que regresso a cada dia que acorda
                Correm contra o tempo, eu espera na vida
                   Distante do vazio, eu me faço por paciente
            Só para viver um destino melhor do que meus planos.

                     Sublime que sou, 
             

9 de fevereiro de 2013

     " Onde há multidões, terão olhares voltados!
                 Para coisas inexplicáveis...
           Onde o homem se fará de tragédia,
    Perdendo-se da realidade do corpo ...

               Perderá suas razões, se fará equivocado,
        Acreditando em suas maldções, se fazendo maldito!
                    Caminhar a praia para se perder,
          Onde as ondas levam areias que não voltam

    Onde o gosto da água, o homem não pode mudar
          Reles dias que se passam, e tudo vai ficar!
                 Se perdem épocas de sonhos
     E nasce sempre um novo tempo, o que morre?

                Um corpo sem espírito de vontades?
           Uma alma se quer vista e sentida!
               Sua treva esta sobre teus feitos.
            Sobre este domínio, nada em si mudará.
              
                                    "Na escuridão, somos todos iguais....
                         Na passagem do tempo, um pequeno grão de areia"
                                      
                         Ser história, possuir um dom
                                 Ser livre, de tudo!
                  Se faz como uma criança, que nada sabe
                        Que nada quer, saiba dizer sim!

                                             Dirija o bem ao perdido,
                                     Designa palavras, mostre um caminho
                                              Nunca o lance ao abismo
                                      Voe e busque-o até que lhes falte ar
                  
                    Compreender o que há além do olhar,
                           Brandar a razão esquecida pela força!
                      Entender como se segura e sente o calor do sol.
                                      Ser uma noite fria, para se saber!


                                De sonhos que se vive e sente,
                       Podes realizar, mas o vento leva as vezes
                          Para que não busque nas pessoas,
                                    Mas pelo que se quer enxergar.

                          Tenha limites, e traga memória!
                                       Flores em vida para os dias.
                   Por que noite se desfazem e não mais voltam
SOBRE CADA FOLHA QUE CAI. SOBRE O VENTO QUE SOPRA....
                                            A quem sobre a vida ensina! 


                 
     " De tantos lugares, nada foi
  Sobretudo eu sonhei, sem entender
           Em ninguém encontrei,
      Nas coisas comecei a enxergar

                                     Algumas coisas, não são precisas entendimento
                                            Pois há e sempre haverá coisas mais
      

                                         Não sobre a boca de quem julga,
                                   Mas a quem busca!

                                                 Não para quem se nega, mas se encontra
                                                          Para os que amam, sem medo!

                                         O mundo não é justo,
                                               Por nada valhe a pena,


                         Mas para quem busca tocar o céu,
                                  Alcança não só o sonho, mas a eternidade!

                                              

7 de fevereiro de 2013

Sete sorrisos, sete dias ...
Mas que seja paciente,
Porque isso acabou ...
Olhe profundamente ...

O que pensas, o que fazes
O que queres, o que será!

Mártir?

Partir?

Dividir-se?

Sobre um mundo!
Não mais ouvir, fazer.

Olhe e sinta profundamente!
Como nós podemos acreditar no paraíso?
A razão humana contraria tudo
Idéias de uma Sociedade da Alma
Minha vida é apenas um fragmento
Do universo e tudo
Deve haver mais do que eu posso ver!
_________________________________

Como eu poderia ser condenado
Pelas coisas que eu fiz
Se minhas intenções eram boas
Eu acho que nunca saberei
Algumas coisas abaixo do sol
Nunca poderão ser entendidas                             .   (Soul Society)  .


Deve haver mais do que posso ver!

Algumas coisas só serão compreendidas
Quando nada mais haver para o contrário
Daquilo que se busca para ter, ser ...
Como um sol que nasce sem o desejo dos olhos.

5 de fevereiro de 2013

" O silêncio daquele vazio, ainda virá a incomodar-me. Mesmo que eu não entenda ... Ansiando pelo crescimento do outro lado. Virei a esperar como quem sabe que não pode mudar a situação, mas sim esperar para que tudo passe. "

1 de fevereiro de 2013

 " Diga-me qualquer coisa, qualquer coisa ... Eu ainda sim poderei mudar tudo por um pensamento bem dirigido. Fale-me, fale-me sobre seus sonhos, eu posso torná-los todos reais. Ao menos imaginar que isso seja possíveis realizáveis, tudo poderá acontecer. Deixe-me fechar os olhos, e acreditar que há esperança mesmo sobre um lugar distante e esquecido. Porque eu creio nos impossíveis e existir é um eterno milagre. "

31 de janeiro de 2013

Possível eu ter esquecido
Deixado, abandonado, talvez
Eu tenha feito isso certo
Esquecido por realmente

Acreditando em mim, me refiz
Como quem sabe sentir
Me aproximei, era extraordinário
O impossível realizado ...

Fui incrivel, eu confiei
nada de simples sonhos
Sem criar a realidade
Me vi sorrir, verdadeiramente

Sem planos, sem fins
Movia-me num mundo distante
Onde enxerguei do que sou possível
Crer em mim antes de qualquer ...

                      Outra coisa que respire neste mundo perdido!

" Estranho a ideia de aceitar os acidentes já previsíveis ... Pois tudo o que é feito pelo homem, segue por água abaixo. E não se deve nucna deixar ser tarde para evitar as tragédias. Muitas coisas são esperadas pelo homem, menos se conscientizar de que nem tudo é causado por naturalidade ou acidentes. "
" Abandonar um rio de coisas passadas, é como desejar conquistar um mar de coisas novas. "

29 de janeiro de 2013

" O homem que não sentar-se para aprender. Jamais se levantará para ensinar. "
" Não importa que surdo,
o que importa é que enxergues
Não importa que mudo,
o que importa é que fazes

Não importa que cego,
o que importa é o que sentes
Não importa se nada és
O que importa é que tudo
             Tens em Deus ...

E não importa se choras,
se faz sorrir um novo dia
E não importa se sombras
Ainda há luz  para haver sombras

E não importa o mundo
Pois há eternidade ...
E não importa as lágrimas
Que importa, é mergulhar nas promessas
 

                                 Não importa que não vejas,
                        O que importa é o que sentes
                                          Sentir o invísivel
                                Pelas coisas que se crê.

28 de janeiro de 2013

" Na chuva é mais fácil encontrarmo-nos com nós mesmos, pois o que transforma as gotas, não é nada além de uma transparência. "
           
Mergulhe profundamente, para sentir que não se pode viver sem ar. O que se esconde nos profundos pensamentos? Conheces o desejo de sua alma?          ... Pensemos: Qual o lugar do "zero" em nossas vidas, pensando bem, é como alma e faz sentido...             Mergulhe profundamente e encontre tesouros reais, aos quais pode alimentar sua sede de viver, pois nem tudo o que se tem é necessário para nós. Liberte-se! Mergulhe, não submerja-se sobre ondas enganosas. Ao nascer de mais um dia, veja o sol nascer, aponte os segredos que podem desvendar-lhes. Deixe os outros, mas faça algo que porporcione sorrisos, assim você nasce ... Como um sol, que se nota como uma primeira luz. Enxergue além do olhar, pois aquilo que se faz presente sobre o que não mais te importa, se faz novo. Ame mais, não queira mais do que necessitas ... Mergulhe naquilo que te faz feliz, e abandone o navio a beira-mar ...
" Ao descobrir que o mapa não é o território. Você percebe que os planos que se fazem, são como atravessar rios nunca vistos. Pois o território significa ser direcionado por força maior. Servir a quem nos deu vida. Pois o mapa criado pelo homem, é confuso e enganoso. "

27 de janeiro de 2013

"Não se deve soprar ao vento, mas sim, direcionar as bandeiras."
"Que eu seja guiado pela fé, para que depois eu possa aconselhar
Que nenhuma paixão venha a seduzir-me para o engano
Que nenhum poder, venha a corromper-me pelo prazer
E que as riquezas não venham a cegar-me, pois meu desejo é de viver e vencer as ilusões do mundo. "
"Caminha vidas perdidas pelo mundo
Não se encontram como carros aos olhos
Num vazio de tormento pela era
Não há ninguém que isso possa mudar."

26 de janeiro de 2013

"Sorrir, sentir, pensar, fazer
Acreditar, crer, até estar
Fluir, imaginar, até ser
Olhar, parar, até chegar

Sonhar, negar, até realizar
Desejar, dividir, até não ser
Querer, deixar, até ir
Mudar, esquecer, até se desfazer

Pois não há nada
Que você possa fazer
Que eu não possa desfazer
Com uma batida do coração

Espere, alcance, seja
Queira, respeite, e estejas
Onde bem deseja, humildade
Com uma batida do coração."

" Quando ouvirdes o seu interior, passará a entender as necessidades da alma. Deixando de ser o centro o seu corpo. Para que mantenha a mente direcionada, diferente de um corpo estático e sem domínio pelo que se quer ter. Enxergar a alma, é compreender que o corpo não nos serve como guia do pensamento, pois um corpo fraco não corresponde a mente, que sente a necessidade de uma alma em vigor. "

Tudo é breve e passageiro A alma não é breve e nem passageira Tampouco fantasia que engana Tudo passa diante da sua ilusão Como s...